Guia para Investir – Liquidez

Investir

Guia para Investir – Liquidez

2 min Partilhar 18 de Abril, 2010

Search
Generic filters
Exact matches only
liquidez

Recentemente, aqui no Produtos Bancários, deu-se inicio a uma série de artigos que pretendem servir de Guia para Investir, sendo que o artigo inaugural focalizou a sua atenção na Segurança nos Investimentos.

O artigo de hoje pretende abordar o tema da liquidez nos investimentos na medida em que entende por liquidez, a facilidade que determinado investimento possui em transformar-se em dinheiro num curto espaço de tempo.

Embora exista esta facilidade, alguns investimentos não possuem liquidez imediata, na medida em que os clientes terão que aguardar algum tempo para receberem o dinheiro desse investimento.

Nestes casos considera-se que o investimento possui liquidez imediata quando consegue devolver o dinheiro investido no mesmo momento da solicitação.

Um produto bancário tradicional que na sua generalidade possui liquidez imediata é o depósito a prazo, no entanto recentemente, a oferta bancária em matéria de produtos de poupança tradicionais possui produtos denominados de depósitos a prazo onde a liquidez sai do campo do imediato passando a possuir prazos mínimos de permanência.

Um exemplo destes novos produtos que possuem prazos mínimos de permanência é o Novo Depósito do Totta onde a possibilidade de mobilização antecipada está condicionada a um período pré-determinado, de igual modo, temos o produto Taxa Crescente da Caixa Geral Depósitos que não permite mobilização antecipada, ou seja, é um produto ilíquido.

Como podem verificar, actualmente é necessário algum cuidado aquando da abertura de conta de poupança porque as características tradicionais deste tipo de produtos têm vindo a sofrer modificações consoante as exigências do mercado e a estratégia do banco.

No entanto dentro do campo da oferta bancária os depósitos a prazo não são os únicos investimentos que poderão criar barreiras à liquidez. Existem opções de poupança que tanto na constituição como no resgate ou mobilização estipulam contratualmente períodos mínimos de permanência ou de mobilização. Um exemplo deste tipo de produtos são os Fundos de Investimento que pela natureza dos investimentos necessitam de alguma rigidez na liquidez.

Assim sendo, temos produtos de liquidez imediata, a prazo e ilíquidas, mas também temos produtos que pelas suas características não permitem a liquidez parcial, ou seja, são indivisíveis. A titulo de exemplo temos um investimento em imóveis, como uma habitação, onde caso o proprietário necessite de realizar dinheiro não pode receber parte do investimento, mas sim, necessita de vender a totalidade do bem e receber o dinheiro por inteiro.

Finalizando, podemos afirmar que a liquidez está directamente relacionada com a natureza do produto ou investimento devolvendo diversos tipos de liquidez:

  • Liquidez Imediata – Realizável no momento da solicitação;
  • Liquidez a Prazo – Realizável após um período determinado aquando da solicitação;
  • Ilíquidas – Não permite a realização do dinheiro;
  • Indivisíveis – Não permite parcializar.

Cumprimentos…

Outros Artigos desta Série:


Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Em que podemos ajudar?

Outro