Guia para Investir – Custos

Tendo em conta que um dos produtos preferidos pelos portugueses para a rentabilização das poupanças são os depósitos a prazo, podemos concluir que muitos são os que nunca se aperceberam da existência de custos associados a produtos de investimento.

É verdade que os depósitos a prazo, regra geral, não possuem custos para os seus subscritores, mas outros produtos existem que possuem diversos tipos de encargos, como por exemplo, os Fundos de Investimento com os encargos de subscrição e gestão, ou ainda os seguros de capitalização, como por exemplo, Planos de Poupança Reforma com a comissão de subscrição.

Muitas das vezes estes custos são insignificantes e não afectarão a rentabilidade da operação, no entanto, nem sempre essa insignificância se verifica.

Um exemplo, claro é uma comissão de subscrição de 1,5% para um produto a 5 anos com rentabilidade fixa de 2% ao ano. Sabemos que a rentabilidade ao longo dos 5 anos será de 10% que subtraindo 1,5% devolve 8,5% que significa 1,7% ao ano, ou seja menos 0,3% ano.

Muitas são as comissões que existem nos diversos produtos financeiros e em muitos dos casos poderá ser desaconselhável optar por determinado produto ou efectuar determinada operação.

Assim sendo, não permita que tome decisões sem conhecer eventuais custos dos produtos que pretende subscrever, bem como o impacto no rendimento apurando o rendimento líquido de custos e encargos e comparando com outras opções de investimento.

Outros Artigos desta Série:

Cumprimentos…



Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Em que podemos ajudar?

Outro