Vantagens e desvantagens das contas bancárias digitais

Finanças Pessoais Poupar Dinheiro

Vantagens e desvantagens das contas bancárias digitais

2 min Partilhar 19 de Agosto, 2019

Search
Generic filters
Exact matches only
Filter by Custom Post Type
Contas bancárias digitais

Hoje em dia abrir uma conta bancária está a distância de poucos clicks. O relacionamento bancário tem-se vindo a transformar e cada vez menos são valorizadas as visitas aos balcões dos bancos. Mas quais serão mesmo as vantagens e desvantagens das contas bancárias digitais?

Vantagens das contas bancárias digitais

  • Facilidade de abertura – Na maioria dos casos é possível abrir uma conta bancária pela internet, sendo o reconhecimento da documentação e a validação da identidade feita através da webcam do seu computador. Outros bancos possibilitam propõem uma abertura de conta em poucos clicks, como sendo os casos do Revolut ou do N26;
  • Flexibilidade na utilização;
  • Vantagens ao nível das taxas de depósitos e comissionamento mais baixo;
  • Serviço diferenciado, apostando numa resposta mais rápida.

Desvantagens das contas bancárias digitais

  • Necessidade de dominar as tecnologias, o que limita a utilização a muitas pessoas;
  • Menor oferta de alguma tipologia de serviços, que ainda necessitam de uma relação “documental”, como sendo o caso do crédito habitação.

Como escolher o seu banco digital?

A oferta de serviços de banca digital tem sido crescente ao longo dos tempos. Isto não significa que todos os bancos serão boas apostas mas significa que deve pesquisar a informação para perceber se a oferta do banco se enquadra com as suas necessidades. Podemos destacar alguns bancos:

  • ActivoBank – Um Banco digital mas que ainda tem dependência de um banco tradicional para algumas das suas atividades. Posiciona-se com uma oferta agressiva e com uma linguagem descontraída e próxima. É um banco que tem uma oferta abrangente e que dispõe de alguns balcões físicos. Podemos chamar-lhe um banco “híbrido”.
  • Banco BNI Europa – Um Banco completamente digital e que tem apostado numa estratégia de proximidade à indústria de Fintechs. Passa para os clientes as vantagens da sua estrutura de custos reduzida, nomeadamente no que toca à remuneração da conta à ordem (sim, a conta à ordem tem uma taxa de juro acima da média), depósitos a prazo e ausência das principais comissões.
  • Revolut – Um banco completamente digital e que tem uma proposta de valor muito focada no consumidor globalizado (que viaja ou que compra no estrangeiro com frequência). As suas principais vantagens são a ausência de comissão de manutenção, oferta de um cartão de débito e taxas de câmbio mais baixas. Cobra pelos levantamentos, a partir de €200 por mês.
  • Ferratum – Um banco sediado em malta e com uma licença bancária, que lhe confere uma garantia ao nível do fundo de garantia de depósitos. Oferece o cartão de débito, não paga comissões de manutenção mas paga pelos levantamentos bancárias. Oferece taxas de juro interessantes ao nível dos depósitos a prazo.

O que escolher?

Se está à procura de um banco digital para o seu dia-a-dia em Portugal, as ofertas do BNI Europa ou do ActivoBank têm tudo o que precisa. Caso necessite de serviços mais voltados para viagens poderá optar pela oferta do Revolut ou do Ferratum. Veja também a revisão que fizemos ao N26.



Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Olá, sou o João, em que posso ajudar?

Outros