Como empreender na sua empresa

Empreendedorismo Finanças Pessoais

Como empreender na sua empresa

2 min Partilhar 29 de Junho, 2021

Search
Generic filters
Exact matches only
Inteligência Emocional

É notório o número de portugueses que gostariam de ter o seu próprio projeto, mas que, para além de não terem capital para investir, são algo avessos aos riscos de mudança, que o atual contexto pandémico tem agudizado. Por outro lado, é igualmente crescente o número de portugueses que se reveem nos seus atuais projetos de empresa, pelo que acabam por não materializar os seus projetos.

Ao longo deste artigo, procurarei trazer a lume a possibilidade de conjugar a sua veia empreendedora com o engagement que tem com o seu atual projeto de empresa. Por outras palavras, procurarei criar em si o desejo de ser Intraempreendedor.

 O Intraempreendedorismo pode ser a solução

O “intra-empreendedorismo”, é um meio seguro para dar corpo e robustez às suas ideias, sem ter de abandonar a sua atual empresa. Caso tenha uma ideia com potencial de sucesso, não tem por que ter receio de a partilhar com a Administração da sua empresa. Atualmente, são muitos os Administradores que, para além de valorizarem este tipo de iniciativas, estão disponíveis para investir e dar corpo às ideias inovadoras dos seus colaboradores.

Contudo, não basta ter uma ideia genial para que esta seja concretizada na sua empresa… é muito importante que o seu projeto seja bem pensado e estruturado, para ser bem acolhido junto dos seus Administradores, sob pena de, para além destes não investirem, você cair em descrédito.

Passos para apresentar a sua ideia de negócio

De uma forma sistematizada, caso tenha uma ideia com potencial, deve atender aos seguintes pontos-chave, antes de abordar o seu chefe:

  1. Pense se a sua ideia é realmente inovadora, posicione-a no atual contexto de Mercado e defina bem as vantagens competitivas do seu projeto face à sua concorrência;
  2. Reflita e Elabore um bom Plano de Negócios;
  3. Olhe para os seus Administradores como os investidores que darão (ou não) corpo e robustez ao seu projeto;
  4. Seja rigoroso e disciplinado;
  5. Não tenha medo de abordar o seu chefe. Pense que é preferível lamentar-se por não ter conseguido do que lamentar-se por não ter tentado.

O quinto dos passos atrás enumerados, é talvez o mais difícil de dar. A esse respeito, e para reduzir a eventual ansiedade ou receio que possa sentir, deve pensar que, caso os seus Administradores vejam potencial e “comprem” a sua ideia, serão eles os primeiros a querer ajudá-lo, dando-lhe suporte e segurança para atingir os seus objetivos.

Mais vale um bom profissional que um mau empreendedor

Contudo, caso não tenha a capacidade de lidar com a pressão, ou de “prestar contas” pelos inevitáveis erros que surgirão ao longo do caminho, ser intra-empreendedor talvez esta não seja a melhor opção. Mas, também aqui, não deve dramatizar demasiado. Acima de tudo, deve pensar na máxima que defende que “é melhor ser um bom profissional do que um mau empreendedor”.

Procurei despertar em si o desejo de dar o passo que lhe falta dar, caso seja daqueles que têm ideias inovadoras, que apenas não são materializadas por eventuais receios ou incertezas. Como sumula, devo apenas acrescentar que, seja qual for a sua opção de vida, o importante é que se sinta feliz e realizado.



Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Em que podemos ajudar?

Outro