SIMULE AQUI SEM COMPROMISSO O SEU CRÉDITO HABITAÇÃO

SIMULE AQUI SEM COMPROMISSO O SEU CRÉDITO HABITAÇÃO

6 Dicas para Investir em Fundos de Investimento

Investir

6 Dicas para Investir em Fundos de Investimento

4 min Partilhar 14 de Março, 2012

Search
Generic filters
Exact matches only
fundos de investimento

Com as taxas de depósitos a prazo e dos certificados de aforro perto de zero, o investimento em fundos de investimento apresenta-se como uma das poucas alternativas que podem induzir algum retorno do seu capital. É certo que para procurar ganhar dinheiro com a rentabilidade dos fundos de investimento e assim diminuir o efeito da inflação terá que procurar fundos de investimento cuja estratégia de investimento reúna condições previsíveis de rentabilidade líquida superior à taxa de inflação.

Todavia, quanto maior o potencial de rentabilidade maior o risco associado ao fundo de investimento, sendo que, o investidor terá que investir em consciência e baseado em sólidas analises de desempenho e de projeção futura.

De igual modo os depósitos a prazo apresentam-se como investimentos seguros para todos os que valorizam a segurança das suas poupanças ou que são avessos ao risco. Para estes convém que tenham presente que o rendimento real das suas decisões de poupança está condicionado à taxa de juro liquida negociada com o banco e à evolução da taxa de inflação.

Retomando os fundos de investimento, seis são das dicas para antes de optar por investir em fundos de investimento de forma consciente.

Taxas Máximas

1# Procure Toda a Informação dos seus Investimentos

Na maioria das vezes o investidor iniciante e até mesmo o que já iniciou o seu percurso por este tipo de investimento, condiciona o seu campo de recolha de informação ao local onde lhe foi proposto tal possibilidade de investimento. Definitivamente, recolher informação em diversos locais poderá representar um suporte na tomada de decisão consciente.

A internet é um dos melhores locais para recolha de informação, começando pelo Mercado de Valores Mobiliários, passando pela Associação Portuguesa das Sociedades Gestoras de Fundos de Investimento, reforçando no próprio site do colocador, como por exemplo, os bancos e casas de investimento.

No meio desta panóplia de informação e experiências que podem ser fundamentais para a tomada de decisão, o prospecto simplificado do próprio fundo de investimento é um documento de leitura obrigatória que qualquer investidor deve ler e analisar antes de tomar posição de investimento.

2# Sinta-se Confortável com o Risco que toma na sua Carteira de Investimento

Pode parecer uma pergunta descontextualizada, no entanto, é uma pergunta que tem de colocar a si próprio e o resultado dessa pergunta pode ser revelador da sua atitude de investidor. Por exemplo, se não se sente confortável com os altos e baixos da rentabilidade do fundo de investimento então não conseguirá pensar racionalmente nos momentos de fraca performance do fundo de investimento.

A ideia é simples, se não gosta de risco não investe em risco, mesmo que seja um profundo conhecedor de todos os elementos que influenciam o fundo de investimento. Lá virá o dia em que as suas emoções sobrepõem-se à sua razão e tomará uma decisão que poderá prejudicar a sua estratégia de investimento.

3# Conheça Todos os Custos do seu Fundo de Investimento

Poupar Dinheiro

Sobre este assunto temos um guia de fundos de investimento onde todas as comissões são mencionadas e explicadas, no entanto, convém salientar que é de importância extrema conhecer todos os encargos do fundo de investimento que pretende subscrever.

Regra geral, todos os fundos de investimento possuem comissão de subscrição que, na maioria das vezes, é um valor fixo ou uma percentagem em função do montante investido. Todavia, existem outras comissões, as quais, identifico como comissões escondidas, nomeadamente, comissão de gestão ou performance que incidem sobre a rentabilidade do fundo e não são apresentadas ao investidor, pois a rentabilidade é devolvida no seu formato liquido na maioria das vezes.

4# Tenha em Atenção o Prazo Recomendado pelo Gestor do Fundo de Investimento

Curto prazo ou longo prazo? Existem fundos de investimento para todos os gostos e todos eles possuem um prazo médio de permanecia. Por exemplo, os fundos monetários e de tesouraria, em média, possuem um prazo médio de 90 dias. Já os fundos de ações os prazos médios são entre 3 a 6 anos. Este conselho anexo ao próprio fundo de investimento é revelador da estratégia temporal do investidor.

Se ao investir o seu dinheiro num fundo de investimento em ações não sabe ao certo das suas necessidades de dinheiro, pode estar a investir para posteriormente liquidar e suportar todas as comissões com o ato, nomeadamente, a comissão de resgate. Pode igualmente pedir o resgate num momento menos favorável sendo assim penalizado no capital que investiu.

É necessário investir tendo em conta a sua estratégia temporal. Se analisou o fundo de investimento e acredita que existe potencial de valorização nos próximos 4 anos, então deve manter a sua estratégia e acompanhar a evolução, bem como, eventuais indicadores de gestão do fundo.

5# Tenha em Atenção à Moeda de Investimento

Investir em fundos de investimento cuja moeda é estrangeira adiciona o risco cambial aos seus indicadores de análise. Assim sendo, saiba que poderá ser penalizado a dobrar caso o seu fundo de investimento tenha uma performance desfavorável e a moeda tenha desvalorizado.

6# O Retorno do Passado não é Garantia de Retorno de Futuro

Não decida investir num fundo de investimento tendo como único indicador o desempenho histórico, pois o que foi poderá não voltar a ser. Os prospectos dos fundos de investimentos são claros neste âmbito, rentabilidades passadas não garantem rentabilidades futuras. Não se iluda com as apresentações e propostas promissoras. Faça o trabalho de casa e siga todos os passos anteriores.



Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Em que podemos ajudar?

Outro