Saiba Como Sair da Sua Zona de Conforto para Ser Maior

Desenvolvimento Pessoal

Saiba Como Sair da Sua Zona de Conforto para Ser Maior

5 min Partilhar 10 de Novembro, 2015

Search
Generic filters
Exact matches only
Gestão do tempo

Falhar é algo que nos assusta a todos. Estarmos confortáveis ou dentro da nossa zona de conforto é provavelmente a decisão mais segura que podemos tomar quando algo nos desafia para avançar.

Errar é um dos obstáculos mais presentes nas nossas mentes, que nos limita e impede de avançar nos mais diversos sonhos e desejos que possuímos para a nossa vida. Na verdade esse medo existe mesmo antes da experiência do desconhecido.

O nosso consciente tem a capacidade de criar os cenários possíveis que podemos encontrar quando simplesmente pensamos em abrir a porta ao desconhecido. O que está do outro lado é, mesmo antes de acontecer, uma imaginação da nossa mente.

Imaginação essa que está vincada com o fracasso, quase que de mãos dadas. O desconhecido é assim sinónimo de medo, desconforto, ansiedade e até angustia.

Sair da zona de conforto é uma atitude difícil de tomar, no entanto, concordará certamente que, se procurar resultados diferentes para a sua vida, o seu comportamento, atitude e acção terá de ser igualmente diferente.

Insanidade é procurar resultados diferentes fazendo sempre a mesma coisa. Albert einstein

Zona de Conforto

Como Sair da Sua Zona de Conforto

Provavelmente, em alguns aspectos da personalidade, não serei a melhor pessoa para o desafiar a sair da sua zona de conforto. Na verdade, existem muitos desafios que gostaria de experiênciar e que me desafiam a sair da zona de conforto drasticamente que dificilmente irei os concretizar. São experiências. Algo que nos faz sentir vivos, nos faz crescer.

Todavia, podemos todos os dias desafiar a nossa zona de conforto através de pequenas decisões. Decisões que, sabemos de antemão, que irão melhorar algo na nossa vida, desenvolver novas perspectivas, criar oportunidades. Decisões de risco calculado, que apesar de desconhecidas na nossa vida, sabemos claramente que irão trazer algo maior, algo essencial para o nosso desenvolvimento pessoal e profissional.

Mas antes de avançarmos convêm esclarecer que zona de conforto é diferente de zona de segurança.

Duas Zonas, Diferentes Perspectivas

Existe uma clara diferença entre zona de conforto e zona de segurança. Ambas dão a simples percepção de que se trata da mesma coisa, mas são totalmente diferentes.

Zona de segurança é tal como o nome indica, revela onde se sente seguro, enquanto que zona de conforto está mais ligada com as suas emoções e sentimentos.

Vejamos um exemplo claro de tal distinção;

A sua habitação, pode ser a sua zona de segurança. Na verdade é onde se pode sentir seguro, mas tal não não significa que seja a sua zona de conforto. A sua relação com os membros da sua família podem despertar emoções e sentimentos que não lhe ofereça o conforto necessário para se considerar na sua zona de conforto.

Assim sendo, enquanto que a sua casa é a sua zona de segurança, poderá não ser a sua zona de conforto. De igual modo, você até se pode sentir seguro com o trabalho que possui actualmente. A empresa onde trabalha poderá indicar sustentabilidade, equilíbrio e até continuidade. Isto poderá lhe dar segurança na sua vida.

Todavia, se não está completamente satisfeito com o seu trabalho, se possui um chefe de difícil relação, se não se sente motivado nem com perspectivas de evolução futura, as suas emoções e sentimentos são completamente desconhecidas, não revelando o conforto que deseja para se sentir na sua zona de conforto.

Assuma Que o Que é Seguro Nem Sempre é Confortável

Hoje, poucas são as coisas que podemos considerar seguras. Se no passado, uma família, uma relação, um emprego, era considerado algo seguro, estável e até um direito adquirido, hoje, tudo é rotativo, possível de alterar de um momento para outro.

Esta realidade demonstra que o que consideramos seguro e confortável, presente na nossa zona de segurança nem sempre está dentro da nossa zona de conforto.

Nos nossos dias, temos que estar preparados para a mudança. A mudança é necessária e é constantemente pressionada pelas necessidades da sociedade onde nos inserimos. Esta mudança altera a nossa zona de segurança, que nem sempre está enquadrada com a nossa zona de conforto.

Devemos de desenvolver comportamentos e atitudes enquadráveis com a nossa zona de conforto, isentos de segurança, mas de riscos calculados, que despertam emoções e sentimentos conhecidos.

Por outro lado, a constante mutuação da zona de segurança e a constante adaptação do nosso conceito de segurança, devolve-nos indicadores de que é possível alargar a nossa zona de conforto, de forma a que a mesma possa reconhecer a nossa nova zona de segurança.

Não existirá nada que nos impeça de alargar a nossa zona de conforto até à nossa zona de segurança. Temos de aceitar novas emoções e sentimentos. Devemos permitir novas experiências, conhecidas, de risco calculado e motivadoras de novas experiências.

Zona de Conforto

Não Tenha Medo de Errar e Errar Novamente

Se os nossos dias não nos devolve o conforto necessário para que a nossa zona de conforto esteja perfeitamente enquadrada com a zona de segurança, também nada nos impede de desafiar novas experiências e comportamentos.

Afinal, o que eu hoje considero seguro poderá não o ser amanhã. Então o que me impede de avançar sobre o desconhecido, o inseguro. Serão as minhas emoções e sentimentos?

A nossa zona de segurança nem sempre depende de nós. Outras pessoas poderão influenciar o nosso conceito de segurança. Mudar as regras do jogo, alterar os parâmetros e variáveis que, para nós, se revelam as mais seguras. Um exemplo é a rotatividade crescente da carreira. Muito facilmente somos colocados em frente a novos desafios e até a eventuais alterações de profissão. Tudo sem que nós tenhamos qualquer iniciativa no processo.

Nada é seguro, logo nada é confortável. É um mix de emoções e sentimentos. Algo que temos de aprender a viver e assimilar na nossa vida.

Como Sair da Sua Zona de Conforto para Ser Maior

Definitivamente, temos de aceitar que, o que consideramos viver sob a zona de conforto, tem vindo a ser alterada por forças externas, que não controlamos. É aceitável, afinal a vida e nossos relacionamentos exigem tal adaptação, que o conceito de zona de conforto está completamente em perfeita mutuação.

Todos os dias temos sido colocados a novas emoções e sentimentos. Emoções desconhecidas, novas e não enquadráveis no nosso conceito de zona de conforto. Este constante processo de mutuação distingue nosso conceito de conforto e de segurança.

Podemos hoje viver sob o conceito de segurança e no entanto estarmos completamente desfasados do nosso conceito de conforto.

O segredo aqui é permitir a expansão da sua zona de conforto. Integrar novas prespectivas, aceitar que se o desconhecido influencia a sua zona de segurança e, você, tem a capacidade extraordinária de se adaptar, permita-se a expandir a sua zona de conforto. Afinal o desconhecido já não é sinónimo de medo, mas sim de mudança, adaptação e experiência.

A sua zona de conforto é tudo o que o rodeia, a sua magnitude e exclusividade. O seu potencial de superação e excelência. Os seus sentimentos e emoções. O seu conceito de segurança, desconhecido e até de medo.

Se a sua mente se adapta à nova realidade da sua vida, o seu conceito de zona de conforto também estará em constante adaptação. Logo saia, arrisque, viva intensamente.

Seja Maior,



Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Em que podemos ajudar?

Outro