12% ao ano na minha carteira

4
7210
Ganhar dinheiro

Quer ganhar dinheiro com os seus investimentos e não sabe como? Tenho relatado a minha experiência com os investimentos na Mintos (veja como comecei a investir nesta plataforma). Comecei com €10 e recentemente reforcei o meu investimento. Aqui relato essa evolução.

Antes de mais… quem é a Mintos?

Bem, a Mintos é uma empresa Fintech que foi criada a cerca de 4 anos atrás e que se define como um mercado de empréstimos. Em poucas palavras, permite aos bancos e instituições venderem créditos a investidores particulares que querem investir com taxas de retorno superiores a aplicações alternativas. É importante perceber que esta plataforma já não é pequena, deixando-se de seguida a evolução do número de investidores (já superou os 100.000) e de empréstimos transacionados (já superou os €1.500 milhões):

Evolução do número de investidores registados

fintech

Evolução dos empréstimos concedidos

fintechs

O que mudou na minha carteira?

Bem, comecei com €10 para experimentar e para garantir que tinha a confiança no processo para reforçar o meu envolvimento. Neste crédito tinha a taxa de 12% (de notar que só invisto em créditos com garantia de recompra data pela instituição financeira). E reforcei a minha carteira, tendo mantido a mesma taxa de retorno.

É importante reforçar algumas ideias:

  1. Esta é a minha carteira de investimento e estou conhecedor dos riscos. Se não conhecemos e se não temos a informação não devemos investir;
  2. Estes investimentos têm risco, como qualquer um, e devemos não só conhecer os riscos mas procurar mitigá-los;
  3. Podemos ver no gráfico acima que existe um valor de perto de €100 em atraso. Se assim continuar, dentro de umas semanas os créditos são recomprados e o dinheiro volta a estar disponível para investimento.

Se quiser experimentar investir na Mintos sugerimos:

  1. Aceda ao site da Mintos;
  2. Preencha os seus dados;
  3. Transfira dinheiro;
  4. Aguarde 2-3 dias úteis pelo carregamento;
  5. Comece a investir.

E já agora… partilhe aqui a sua experiência:)

Avalie este artigo
COMPARTILHAR
Artigo anteriorDicas para investir e ganhar dinheiro sem fazer nada
Próximo artigoPorque deve fazer um orçamento familiar já em Janeiro?
João Morais Barbosa
Iniciou a sua carreira no setor financeiro onde desempenhou funções de analista de ações e gestor de fundos de investimento. Especialização em mercados e ativos financeiros no ISCTE e uma pós-graduação em Análise Financeira no ISEG, curso que lhe conferiu o Certificado Europeu de Analista Financeiro. Fundou a Escola de Finanças Pessoais – sendo co-autor de seis livros nesta temática (Manual das Finanças Pessoais, Manual da Poupança, Como Acabar com as Dívidas Pessoais e Familiares, O meu primeiro livro de Finanças Pessoais e Como ensinar o meu filho a poupar, Viva uma Reforma Feliz). Através da Escola de Finanças Pessoais já formou mais de 5.000 colaboradores de empresas nacionais e internacionais. Tendo sido Diretor-Comercial na DignusCapital, decide criar o seu projeto próprio na área da renegociação e intermediação de crédito, fundando a Reorganiza, empresa onde trabalha atualmente.

4
Deixe um comentário

avatar
2 Comentar tópicos
2 Respostas do Tópico
0 Seguidores
 
Comentário mais reagido
Tópico de comentário mais quente
3 Autores de comentários
João Morais BarbosaAlexandraTiago Autores recentes de comentários
  subscrever  
mais recente mais antigo mais votado
Notificação de
Tiago
Visitante
Tiago

Bom dia caro João,

Muito interessante o seu artigo. Seria possível esclarecer-me sobre a necessidade (ou não) de declarar os nossos ganhos na declaração anual do IRS?

Grato desde já pela atenção.

Cumprimentos,
Tiago

Alexandra
Visitante
Alexandra

Olá João,
Obrigado pela clareza da informação. Onde (ou como) nos podemos informar acerca dos riscos relativos a cada empréstimo? É possível conhecer bem as condições da entidade que recebe o empréstimo, através de cada plataforma?

Cumprimentos,

Alexandra