Como conseguir 12% de retorno num investimento?

0
0

Quem nos acompanha já terá visto que começamos a escrever sobre investimentos alternativos e com elevado retorno potencial. Neste artigo, vou começar a relatar a minha experiência com a Mintos.

Quem é a Mintos?

A Mintos é uma empresa que se funciona como um mercado para empréstimos. É possível aos investidores particulares emprestar dinheiro a partir de montantes muito reduzidos e com isso ter elevadas taxas de rendimento. É fundamental perceber que esta entidade possibilita o acesso a empréstimos com garantia de uma entidade financeira, o que mitiga bastante o risco.

Como abrir a conta na Mintos?

É muito fácil abrir uma conta de investimento na Mintos. Basta seguir os seguintes passos:

  1. Aceda ao site da Mintos;
  2. Preencha os seus dados;
  3. Transfira dinheiro;
  4. Aguarde 2-3 dias úteis pelo carregamento;
  5. Comece a investir.

Já segui estes passos e passados 2 dias tinha o dinheiro creditado na minha conta Mintos. Poderá ver o Mapa de Controlo de seguida:

Fintech

Como pode ver, nestas simples tabelas poderemos ter um controlo sobre as estatísticas da carteira. Temos uma tabela com os valores investidos, uma tabela com as taxas de retorno e outra que nos fala dos vários estados dos investimentos. Como vê, só tenho €10 carregados pois preferi transferir um montante baixo para ativar a conta e agora irei reforçar a conta.

Como escolher os meus investimentos?

Existe uma área específica que nos permite triar os investimentos. Como poderá ver, é possível filtrar os empréstimos por diversos critérios:

  • Tipo / Finalidade – Temos diversos tipos de empréstimos ao dispor como sendo agrícolas, habitação, automóvel, entre outros;
  • Pais – Existem diversos países e alguns podem parecer mais exóticos 😊
  • Originador – Quem é a entidade financeira que está a financiar o cliente (isto é importante porque como verá de seguida os empréstimos são detidos em parte pelo banco e em parte por outros investidores;
  • Garantia – Pode optar por empréstimos com garantia de recompra (mais seguros) ou sem garantia (mais arriscados mas também com taxas mais elevadas, sendo que não irei comprar estes);
  • Outros critérios que pode explorar.

Pode também ver um breve resumo do empréstimo e ver que o que eu comprei tem uma taxa de 12%. Há empréstimos com taxas maiores, e outros com taxas mais baixas. É questão de escolher

Ganhar dinheiro Fintech

Como são financiados estes créditos?

Na altura de escolher os empréstimos é fundamental que tenha em atenção à figura abaixo. Este é o empréstimo que comprei. É possível ver:

  • Skin in the Game – Esta é a percentagem que o banco irá manter sempre. Se o banco tem uma percentagem irá ter os interesses mais alinhados com os dos investidores e tudo fará para ter uma boa avaliação do risco bem como garantir as estratégias de recuperação em caso de incumprimento;
  • Percentagem detida pelo banco – Neste caso, a percentagem passou para zero. Quando comprei o banco tinha 70% mas com o tempo os empréstimos vão sendo comprados por investidores e o banco reduz a sua participação;
  • Percentagem dos investidores;
  • Minha percentagem – Que espero que todos os empréstimos tenham uma percentagem mesmo muito pequena de modo a diversificar o risco por cada vez mais investidores.

Repare também que neste empréstimo tem a referência a que existe uma garantia de Buyback, no caso de incumprimento o banco devolve-nos o capital e os juros vencidos.

Empréstimos

E agora?

Bem, vou reforçar o meu investimento e ver a evolução. É importante que saiba que para além da Mintos ainda invisto na Twino e na ViaInvest. Vou em breve apresentar um resumo do progresso em todos como se de uma carteira diversificada se tratasse e comparar as taxas de retorno. A experiência tem sido bastante positiva.

Avalie este artigo
COMPARTILHAR
Artigo anteriorComo ganhar 10% ou mais nos seus investimentos
João Morais Barbosa
Iniciou a sua carreira no setor financeiro onde desempenhou funções de analista de ações e gestor de fundos de investimento. Especialização em mercados e ativos financeiros no ISCTE e uma pós-graduação em Análise Financeira no ISEG, curso que lhe conferiu o Certificado Europeu de Analista Financeiro. Fundou a Escola de Finanças Pessoais – sendo co-autor de seis livros nesta temática (Manual das Finanças Pessoais, Manual da Poupança, Como Acabar com as Dívidas Pessoais e Familiares, O meu primeiro livro de Finanças Pessoais e Como ensinar o meu filho a poupar, Viva uma Reforma Feliz). Através da Escola de Finanças Pessoais já formou mais de 5.000 colaboradores de empresas nacionais e internacionais. Tendo sido Diretor-Comercial na DignusCapital, decide criar o seu projeto próprio na área da renegociação e intermediação de crédito, fundando a Reorganiza, empresa onde trabalha atualmente.

DEIXE UMA RESPOSTA