Dinheiro | Veja Como Pode Estar a Perder Dinheiro Todos os Dias

Finanças Pessoais

Dinheiro | Veja Como Pode Estar a Perder Dinheiro Todos os Dias

3 min Partilhar 13 de Junho, 2011

Search
Generic filters
Exact matches only
dinheiro

São muitos os clientes bancários que optam por deixar uma parte considerável do dinheiro disponível que possuem todos os meses na conta à ordem. Muitos justificam esta opção com a necessidade de fazer face a despesas correntes e extraordinárias, outros simplesmente acreditam que o dinheiro à ordem é mais fácil de movimentar logo mais rápido de levantar.

Estes últimos são clientes extremamente conservadores que pretendem possuir liquidez máxima no seu dinheiro. Foquemos a nossa atenção nos clientes que têm dinheiro na sua conta à ordem para fazer face a despesas correntes..

Se Quer Ganhar Dinheiro Tem de Ter Atenção os Pormenores

De uma forma geral, posso dizer que estes clientes não possuem uma correta gestão das suas Finanças Pessoais, pois não centram a sua atenção na optimização e rentabilização de todo o dinheiro disponível que possuem. Do mesmo modo, não conhecem a importância da existência de um Fundo de Emergência remunerado e com liquidez para fazer face a eventos inesperados da vida.

Uma correta gestão das Finanças Pessoais elimina qualquer excedente de dinheiro e de forma simples rentabiliza ou diminui o risco de perder dinheiro por possuir o dinheiro parado numa conta à ordem.

Mas Como Posso Perder Dinheiro se Não Invisto?

Na verdade existe um inimigo do dinheiro que, mesmo havendo estabilidade económica e financeira e todos nós nos sintamos confiantes com o sistema financeiro, ele continua a retirar valor ao dinheiro. Esse inimigo é a inflação que é noticia nos principais canais e uma das maiores preocupações do Banco Central Europeu na condução da política monetária da Zona Euro.

Na verdade, a cada dia que passa, perdemos mais ou menos dinheiro, porque a inflação retira o poder de compra que esse dinheiro possui.

Um pequeno é exemplo é considerar que ao longo dos anos possui uma saldo médio na sua conta à ordem de 1.000 euros, se considerar que a taxa de inflação do ultimo ano se fixou nos 3% então sabe que no final do ano esses 1.000 euros apenas podem comprar 970 euros, ou por outras palavras, necessitará de 1.030 euros para comprar no final do ano o mesmo que compraria com 1.000 euros no inicio do mesmo ano.

Como Posso Contrariar o Efeito da Inflação e Ganhar Dinheiro?

Não é fácil contrariar o efeito da inflação no nosso dinheiro, pois necessita de muita disciplina e controlo financeiro. De uma forma geral existem simples dicas que podem ser úteis e eficazes que quando associadas à disciplina e controlo orçamental funcionam, nomeadamente:

  • Procure poupanças com taxa de juro liquida superior a taxa de inflação prevista

Julgo que este procedimento é o mais difícil de concretizar principalmente para as pessoas conservadoras, ou seja, que valorizem o capital e juros garantidos. Infelizmente, a queda das taxas de juro de mercado tornaram os produtos conservadores pouco interessantes, com taxas de juro abaixo de 1%. Assim, para ter retorno superior à inflação deverá ter de assumir riscos…

  • Defenda a existência de um orçamento mensal eficiente

Definitivamente o melhor caminho é saber exatamente quais as despesas fixas e variáveis que existem ou poderão ocorrer ao longo de um mês. Saber exatamente é saber o montante e o dia do mês em que ocorrem, por exemplo, factura da água assume valor regular ao longo dos meses, a factura da luz pode ser fixada ao longo do ano, as despesas de comunicações podem possuir limites mensais, prestações de habitação ou consumo quando indexados possuem regularidade de acordo com a revisão do indexante, a alimentação pode ser orçamentada e diversificada, entre outros.

Já as despesas variáveis podem ser programadas e quando não esperadas podem ser saldadas com recurso ao fundo de emergência constituído para o efeito.

  • Tente o pagamento das despesas manual

Sou defensor das despesas domiciliadas na conta à ordem para que não ocorram esquecimentos, no entanto, aceito o valor do pagamento das despesas assim que exigíveis, ou seja, assim que a factura chega a casa. Não só poderá confirmar os valores como pode efetuar os procedimentos necessários para saldar tal factura. Esta dica é demasiado cansativa e acredito que não terá grande vantagem se não aplicada com o máximo de disciplina.

  • Controle os Custos da Sua Habitação

As despesas de habitação são das despesas mais pesadas no orçamento familiar. Neste sentido, nunca é demais reforçar a importância de ter uma postura permanente de corte de custos. Aliás, sugerimos que comece por perceber se está a pagar o valor correto na sua prestação bancária (para tal sugerimos a utilização do simulador credito habitação da Reorganiza).

Conclusão

Independentemente da estratégia que utilizar é importante que tenha em mente que terá de viver com a inflação. Reduzir o efeito desta no seu dinheiro está nas suas mão, desde que tenha consciência dos riscos da tomada de qualquer decisão. Quer seja através do investimento em produtos de risco mas com potencial de rentabilidade superior, quer seja através da utilização dos cartões de crédito ou simplesmente pelo controlo das suas Finanças Pessoais (já agora, por que não ver 3 dicas para poupar dinheiro?), tenha presente que:

  • Um gestão just-in-time do dinheiro é arriscada se não existir disciplina;
  • Uma distração ou um erro pode simplesmente prejudicar toda a rentabilidade auferida no combate à inflação, na medida que pode originar encargos ou juros ( ex.:deslize nos cartões de crédito), penalizações diversas ( ex.: liquidações antecipadas de fundos de investimento), entre outros.


Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Em que podemos ajudar?

Outro