Estratégias para gerir o dinheiro em casal

0
1082

Gerir o dinheiro sozinho já tem os seus desafios. Quando somos dois, tudo se torna ainda mais complicado e começa a abrir espaço para problemas e discussões. Neste artigo damos-lhe algumas estratégias para melhor gerir o dinheiro em casal.

Pensar no lugar que o dinheiro tem nas suas vidas

Grande parte dos problemas financeiros e mesmo pessoais vem do lugar que damos ao dinheiro nas nossas vidas. Simplesmente acabamos por dar demasiada importância ao dinheiro e fazemos com que os bens materiais assumam a posição central do nosso dia-a-dia. Não defendemos que o dinheiro não tem importância e muito menos que devemos ver uma vida sem conforto ou sem alguns luxos. No entanto, defendemos que

num casamento, antes dos bens materiais, vem a segurança emocional e a componente mais transcendente desta relação humana.

O dinheiro serve um propósito. É um meio e nunca um fim em relação ao qual assumimos uma relação de dependência.

Defina objetivos em casal

É certo que temos os nossos objetivos individuais. No entanto, temos de dar um passo importante quando falamos de um casamento. Quando nos casamos deixamos de ser o eu e o tu e passamos a ser nós. Ou seja, sem colocar em causa a individualidade de cada um, passamos a ter de pensar na família em primeiro lugar. Pensar que o dinheiro não é meu mas é da minha família. Que a família necessita de conforto e de segurança antes de que eu precise de outras coisas menos importantes, ganhando tudo uma nova perspetiva. Assim, é fundamental que defina objetivos em família e que definam estratégias para os atingir, pois isso torna todo o caminho muito mais rico e desafiante.

As contas bancárias…

A gestão das contas bancárias diz muito do lugar que o dinheiro tem nas nossas vidas e dos nossos objetivos de vida. Muitas famílias optam por ter tudo separado, por comparar tudo que por vezes parecem que vivem com as calculadoras financeiras sempre ligadas. A gestão das contas bancárias é apenas uma forma de implementar os planos da família. Assim, poderá fazer sentido cada pessoa ter a sua conta bancárias mas ter, também, uma conta de casal onde são feitas as despesas e constituídas as poupanças da família.

Falando sobre dinheiro

O diálogo é algo que deveremos incentivar de forma constante. Não é saudável estar constantemente a falar sobre dinheiro em casa, mas também não faz qualquer sentido que não se fale sobre ele de todo. Queremos com isto defender que deveremos definir um dia por mês para falar dos objetivos, das despesas, das poupanças e de outros temas financeiros. Ter um dia específico torna tudo mais fácil. Nesse dia podemos, por exemplo, falar sobre o orçamento familiar, falar sobre os desvios do mês passado, sobre o resultado do nosso esforço de poupança para determinado objetivo e, para quem tem filhos, falar sobre formas de educar os nossos filhos também nesta componente.

Gerir o dinheiro não tem de ser um bicho-papão, mas também não pode ser negligenciado e estas ideias podem servir de mote para melhorar a sua vida financeira. Ou não?

Avalie este artigo

Deixe um comentário

avatar
  subscrever  
Notificação de