Índice Sharpe mede a Qualidade de um Investimento

Todos nós a certa altura da nossa vida financeira temos necessidade de estudar novas opções de investimento.

Muitos de nós começa a dar os primeiros passos no mundo dos investimentos com risco através da compra de fundos de investimento, não só porque se encontram disponíveis e acessíveis à generalidade das pessoas mas também porque permitem uma diversificação a baixo custo.

No entanto, muitas das vezes os primeiros passos são dados com base em rentabilidades verificadas deitando por terra conceitos simples como desempenho e estratégia.

Se está com uma boa rentabilidade então é bom investimento, e assim se inicia no mundo dos investimentos. Se tudo corre bem, continua-se a pensar da mesma forma até ao dia em que algo corre mal e começa-se a avaliar outros indicadores.

Infelizmente, muitos são os novos investidores que após um deslize adicionam aos seus elementos de análise os dados históricos caindo novamente em erro. Os prospectos de fundos de investimento são claros, rentabilidades passadas não garantem rentabilidades futuras, no entanto, mentalmente muitos são os novos investidores que apenas procuram histórico de rentabilidades.

Com isto não pretendo dizer que é errado utilizar este indicador, pretendo sim alertar que não é suficiente. É necessário conhecer mais sobre o fundo de investimento e aprender a classificar um investimento, como por exemplo, o grau de risco e respectiva correspondência com a política de investimentos. É necessário conhecer a equipa de gestão e o currículo do gestor do fundo. É necessário conhecer o comissionamento do fundo e as condições de resgate.

Mas ainda assim não é suficiente para tomada de decisão, muitos mais elementos poderiam ser adicionados, no entanto, existe um indicador denominado por Índice de Sharpe que apresenta uma leitura qualitativa do fundo de investimento apresentando-se assim como um poderoso indicador na tomada de decisão.

Indice de Sharpe

Índice de Sharpe

No mundo das combinações o índice Sharpe criado por Willian Sharpe combina a rendibilidade e o risco ou a performance e volatilidade e basicamente pretende espelhar como essa performance foi obtida. Se foi às custas de muito risco ou de risco reduzido.

Basicamente se o índice de Sharpe possui um valor elevado é porque a rentabilidade obtida foi conseguida correndo poucos riscos. Se o índice de Sharpe possui um valor baixo significa se que correu demasiados riscos para obter tal retorno.

Esta capacidade do índice de Sharpe demonstra, de uma certa forma, a estratégia da equipa gestora e a capacidade de gestão do fundo procurando criar valor esperado futuro positivo correndo o menor risco possível.

Para que o índice de Sharpe seja calculado é necessário conjugar a performance e volatilidade com um produto livre de risco. Desta conjugação é devolvido um número que, quanto maior for, melhor melhor o retorno por unidade de risco.

Segundo a Wikipédia:

“O índice de sharpe é um indicador que permite avaliar a relação entre o retorno e o risco dos fundos. Ele deve ser usado para comparar fundos de uma mesma categoria.”

Ele é definido pela seguinte equação que se apresenta simples:

    • RF = Retorno de fundo
    • RLR = Taxa de juro sem risco
    • DP = Desvio padrão do Retorno do fundo

IS = ( RF – RLR ) / DP

E acrescenta:

“O Retorno do fundo menos a taxa de juro sem risco é definido como prémio que o investidor tem pelo risco que se dispôs a assumir. Quanto maior este prémio, maior o Sharpe, quanto menor o desvio padrão, maior será o Sharpe.”

O site clubeInvest possui um artigo explicativo sobre este índice que se pretende replicar parte dele aqui e também foi objecto para criação do presente artigo. Segundo Pedro Miranda do ClubeInvest ele nos diz que:

“Quanto maior o Índice de Sharpe em determinado Investimento, melhor é o seu ‘Retorno’ por ‘Unidade de Risco’, por outras palavras, melhor é a Qualidade com que esse Retorno foi obtido, ou melhor a Qualidade do Risco visto por outro prisma.”

Pedro Miranda apresenta dois exemplos gráficos de como se comporta um portefólio com índice Sharpe alto e outro como índice Sharpe baixo.

 width=

O que podemos Concluir

Uma das conclusões que podemos retirar é que comparando fundos de investimento da mesma categoria podemos verificar quais deles possuem uma gestão ativa e quais possuem um gestão passiva.

Basicamente o gestor de fundo que possuir um maior índice de Sharpe é porque possui uma gestão ativa e se compromete a desenvolver uma estratégia  capaz de superar o desempenho médio do mercado correndo poucos riscos. Já os fundos de investimento da mesma categoria que possuem um índice de Sharpe baixo revelam que o gestor do fundo age passivamente ou limita-se a seguir o mercado.

Assim sendo, o indice de Sharpe revela a capacidade do gestor do fundo em conseguir mais retorno para os seus investidores correndo menores riscos.

De igual modo, um fundo de investimento que possua um índice Sharpe negativo revela que é ou seria mais vantajoso para o investidor investir o seu  dinheiro num produto livre de risco.



Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Em que podemos ajudar?

Outro