SIMULE AQUI SEM COMPROMISSO O SEU CRÉDITO HABITAÇÃO

SIMULE AQUI SEM COMPROMISSO O SEU CRÉDITO HABITAÇÃO

Reforço da hipoteca – Quando vale a pena fazer?

Crédito

Reforço da hipoteca – Quando vale a pena fazer?

3 min Partilhar 15 de Novembro, 2021

Search
Generic filters
Exact matches only
reforço da hipoteca

Se precisa de mais dinheiro para obras ou mesmo para pagar os estudos dos seus filhos e já tem um crédito habitação, não faça um crédito de pessoal, faça um reforço de hipoteca. Irá beneficiar de taxas mais baixas.

Em que consiste a hipoteca?

Para comprar a sua casa contratou um crédito habitação e teve de dar a casa como garantia do seu pagamento. Nesse caso, o banco fez uma hipoteca sobre o seu imóvel. E como os bancos não emprestam a totalidade do valor da casa isso significa que ainda existe uma margem neste valor.

De facto, o banco para o cálculo do valor que irá emprestar usa um rácio chamado Loan to Value (LTV) com um valor máximo, normalmente de 90%. Ou seja, empresta no máximo 90% do valor pelo qual a casa foi avaliada.

Com o decorrer do tempo, o valor em dívida face ao valor da casa irá ser cada vez menor, quer porque já amortizou parte do valor que lhe emprestaram, quer porque a casa se valorizou. Assim, o célebre LTV irá descer, e pode usá-lo em seu benefício se necessitar de contrair um empréstimo bancário.

O reforço de hipoteca tem uma prestação mensal inferior a um crédito pessoal

Se precisa de dinheiro para fazer umas obras em casa ou pagar os estudos do seu filho terá pensado de imediato em fazer um crédito pessoal.

No entanto, estes créditos têm um prazo curto e as taxas são elevadas quando comparadas com a taxa que está a pagar pelo seu crédito habitação. Assim, fazer um reforço do seu crédito habitação, ou seja, um reforço de hipoteca, pelo montante que necessita é uma solução que lhe ficará mais barata em termos de prestação mensal.

Para poder pedir um reforço de hipoteca tem de cumprir alguns requisitos

O pedido de hipoteca só poderá ser feito no banco onde tem o crédito habitação. Terá de indicar para que se destina o dinheiro que está a pedir. Se for para viagens ou compra de um carro não será de certeza considerado. Já se for para fazer obras na casa (ou na sua casa de férias) ou para pagar a educação (sua ou dos seus filhos) como são considerados investimentos a aprovação é mais fácil. No caso de ir fazer obras, o nosso conselho é que apresente o orçamento das mesmas.

O seu pedido irá ser analisado pelo banco, sendo que para que seja aprovado terá de:

  • Não ter qualquer incumprimento no seu crédito habitação ;
  • Ter uma taxa de esforço inferior a 30%-40% após a aprovação do reforço;
  • Ter capacidade financeira para suportar o novo encargo evidenciada pelos seus rendimentos profissionais.

Para além disso, como se trata de um reforço do seu crédito habitação o banco poderá pedir novo seguro de vida ou pedir garantias adicionais, como por exemplo fiadores.

Antes de decidir compare os custos totais com o crédito pessoal

É certo que para o mesmo montante o reforço de hipoteca implicará para si o pagamento de uma prestação mensal mais barata, mas tem de fazer contas. O nosso conselho é sempre o mesmo: antes de contratar tenha em conta a sua situação económica e compare as propostas. Teremos todo o gosto em ajudar a estudar os diferentes cenários.

Compare a prestação mensal, mas não fique por aí. Não se esqueça que no crédito pessoal não irá pagar seguro de vida. Compare a Taxa Anual de Encargos Global (TAEG) e o montante total imputado ao crédito (MTIC), ou seja, a total que vai pagar pelo valor que pedir. E só depois decida qual a opção na qual, no final pagará menos pelo dinheiro que necessita.



Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Em que podemos ajudar?

Outro