Sim ao consumo familiar responsável

0
57
consumo familiar

Existem várias famílias que se debatem, todos os dias, com problemas financeiros. Cada passo implica uma escolha financeira que, muitas vezes, pode-se mostrar difícil, dada a escassa liquidez dessa família.

No entanto, em muitos casos, o problema reside nas escolhas de consumo que são feitas, já que, ao fazer um planeamento cuidado e informado daquilo que compra, poder-se-ão fazer reduções significativas do valor despendidos.

Por tudo isto, propomos neste artigo é que responda a algumas questões por forma a perceber se está a fazer um consumo responsável e preventivo de uma saúde financeira arriscada.

Faz as escolhas corretas quando compra alguma coisa?

Esta pergunta pode adaptar-se tanto a compras de hipermercado como a artigos mais acessórios.

A pergunta-chave que deve fazer no momento da compra é «neste momento preciso disto?». Se a resposta for afirmativa, informe-se dos produtos com melhor preço-qualidade por forma a fazer uma compra regrada e inteligente.

Se a resposta for negativa, não a ignore!

Informa-se e planeia as suas compras?

É essencial planear as suas compras e informar-se acerca dos preços praticados pelas empresas concorrentes.

Faça listas de compras para evitar gastos excessivos, informe-se dos produtos que estão em promoção, procure bons negócios e opiniões online. Acima de tudo recolha informações e organize-se. Este trabalho de casa vai poupar-lhe gastos significativos no fim do mês.

Compra racionalmente ou por impulsividade?

Não ceda à tentação de ser impulsivo, especialmente com bens acessórios e caros. Tenha redobrada atenção a este conselho quando já tem um orçamento esticado para os seus gastos habituais.

A impulsividade nas compras pode levar a situações muito complicadas e é como uma bola de neve, que quanto mais desce a encosta maior fica e mais coisas arrasta com ela.

Faz uma análise das suas prioridades?

É essencial estabelecer prioridades quando sustentamos uma família. Há bens que são muito mais importantes do que outros, pelo que é necessário delinear um plano que permita que todas as necessidades da família são asseguradas antes de fazer gastos que possam desequilibrar as suas finanças. Esta regra pode parecer básica, mas não a menospreze.

Tem tendência para fazer compras de última hora?

Quando temos bem presentes as nossas prioridades e planeamos os nossos gastos, as compras de última hora tornam-se residuais e cada vez menos frequentes.

Comprar à ultima da hora significa comprar, muitas vezes, sem ter em atenção preços mais altos que o habitual uma vez que podemos estar perante uma situação mais apressada.

Claro que é normal que estas compras existam, mas com planeamento tornam-se mais residuais e implicam um esforço menor no orçamento familiar.

Soluções?

Na verdade, não existem soluções mágicas para estas situações. O que pode existir são reflexões e diálogo entre os adultos da casa por forma a que se criem estratégias para combater estas situações de risco financeiro. Importa pensar individualmente e em conjunto sobre o assunto e pensar em soluções à medida.

Muitas vezes os hábitos criam-se sem que demos por eles e, na correria do dia-a-dia, nem nos apercebemos que os estamos a cometer.

E se gostar muito de ir almoçar ou jantar fora com a família e já não o puder fazer?

Seja imaginativo! Faça uma refeição em casa como hamburgers ou cachorros e leve a sua família a um piquenique num parque ou numa praia. Nem tudo tem que ser pago para ser divertido e para passar bons momentos em família.

Avalie este artigo
COMPARTILHAR
Artigo anteriorMeu querido filho, o dinheiro não cresce nas árvores
Próximo artigoSeguro de Acidentes de Trabalho – Dúvidas Frequentes
Mafalda Morais Barbosa é mãe de 5 filhos e acredita que as relações familiares e a educação dos filhos passam não só pelos vínculos naturais de proteção e de afeto, mas também por uma formação cuidada e bem orientada para a complexa tarefa de educação dos seus filhos. É licenciada em Sociologia e possui um interesse especial pela área social e pela área da educação, áreas onde trabalhou durante vários anos.

DEIXE UMA RESPOSTA