Assuma o controlo do seu dinheiro

0
308

Está preocupado em maximizar a sua situação financeira? Então este artigo é para si. Veja de seguida os passos a tomar para assumir o controlo do seu dinheiro.

A maioria de nós tem o propósito de realizar bons investimentos, minimizar os impostos, superar a inflação e gerir o dinheiro. Contudo, mesmo que reconheça o quão importante é, muito pode acontecer entre si e esta vontade:

  1. Nunca parece haver a altura certa para se debruçar sobre este assunto;
  2. Quando finalmente se decide a dedicar algum tempo, é assaltado por uma paralisia, sem saber por onde começar, ou com medo de cometer erros.

Reunir todo um plano financeiro pode parecer assustador. Talvez até já tenha criado um plano que está a ter dificuldade em seguir ou, está confuso sobre quais etapas tomar primeiro, ou tem receio de que não cubra todos os vetores necessários.

Quais são então os passos a tomar?

  1. Determine qual a sua situação atual
  2. Defina os objetivos
  3. Desenvolva um plano para o seu cumprimento
  4. Mantenha um registo
  5. Faça um orçamento familiar
  6. Lidar com quebras de rendimentos, crédito e dívida
  7. Rever

Determine a sua Posição atual

Este é o ponto de partida. Para saber onde se encontra atualmente necessita de saber quais são os seus ativos, e os seus passivos, i.e., o que tem ao valor atual de mercado (ex: casa, carro, depósitos, ações, etc.) e o que deve (ex: crédito da casa, do carro). A diferença entre um e outro é o seu ponto de partida (ou, Net Worth).

Exemplo:

Imagine o caso simplista de uma ação que comprou por 1€ em 2008. Atualmente o valor de mercado da ação é de 10€. Nos seus ativos deve contabilizar os 10€ e não 1€. Agora é necessário analisar como são os seus, rendimentos e despesas, em termos de cash flow, i.e., entradas e saídas de dinheiro. Por que motivo é importante?

  • Indica a sua efetiva capacidade de poupança e investimento.
  • Permite ver que nível de vida está a levar.
  • Permite avaliar se está acima ou abaixo das suas possibilidades.
  • Permite identificar áreas problemáticas.

Principalmente no aspeto das despesas, dividas as despesas por categorias, seja diligente e detalhado, e sobretudo não subestime as suas despesas.

Conclusão

Agora já sabe, definir planeamento financeiro, quais os passos iniciais a tomar e como determinar a sua situação atual. Se ao terminar este exercício concluir que não está onde gostaria, não desanime. O primeiro passo para resolver um problema é reconhecer que ele existe. No próximo artigo vamos abordar (i) a definição dos objetivos e (ii) o desenvolvimento de um plano para os alcançar.

Avalie este artigo

DEIXE UMA RESPOSTA