Como comprar um carro usado – um guia essencial

Crédito

Como comprar um carro usado – um guia essencial

4 min Partilhar 31 de Agosto, 2021

Search
Generic filters
Exact matches only
carros usados

Comprar um carro usado pode ser uma maneira de ter o carro que quer a um preço mais acessível e assim não comprometer o seu orçamento familiar. No entanto, tem de se assegurar que o mesmo se encontra em condições de conforto e lhe oferece uma total segurança. E nem sempre sabemos como o garantir, quer compre o seu veículo num stand de usados, num concessionário ou a um particular. Neste artigo vamos dar-lhe algumas dicas, para o ajudar a que a sua compra seja efetivamente uma boa compra.

Saber o montante que pode gastar

Comprar um carro usado fica seguramente mais barato do que comprar um carro novo, e até lhe permite garantir uma menor desvalorização do carro após a sua aquisição.

Se vai pedir um crédito automóvel, considere a prestação que pode pagar e não se esqueça de incluir nas suas contas as despesas que irá ter anualmente com o carro: a manutenção, o seguro automóvel, a inspeção, o Imposto Único de Circulação e o combustível.

E se está a pensar em comprar o carro no estrangeiro, conte ainda com os custos inerentes à legalização de carros importados, bem como um custo superior do seguro automóvel.

Definido o montante que tem disponível para gastar (já agora, veja qual o valor máximo recomendável no simulador que preparámos para si), chegou a hora de escolher o carro.

Como escolher o carro

Antes de escolher a marca do carro, faça a si próprio algumas perguntas:

Qual a utilização que vou dar ao carro?

A primeira coisa que terá de pensar é qual a utilização que vai dar ao carro? Será só para si, ou vai levar outras pessoas no carro?  Vai usá-lo na cidade para levar as crianças à escola? Vai fazer pequenas deslocações? Ou vai fazer grandes deslocações frequentemente?

A resposta a estas questões irá ajudar na decisão do tipo de carro que terá de escolher para satisfazer as suas necessidades

Elétrico, híbrido, gasolina ou gasóleo

A escolha depende do tipo de utilização que vai fazer e aqui para além da questão do custo tenha também em conta a questão ambiental. Mas se está a pensar num carro elétrico tenha em atenção a sua autonomia e veja primeiro onde poderá carregar o carro.

Comprar num stand, concessionário a ou um particular

Essa é outra decisão que terá de tomar.

Comprar num stand

Num stand terá à sua disposição uma variedade de marcas ao seu dispor e o carro ser-lhe-á vendido com uma garantia de um ou de dois anos.

Por outro lado, o carro que irá comprar foi recondicionado, ou seja, arranjaram avarias e a parte estética também não foi descurada. Mas tudo isto tem um custo e por isso o carro comprado num stand é em geral mais caro do que comprado a um particular.

Comprar num concessionário

As marcar muitas vezes fazem a retoma dos seus carros de marca, ou têm carros de serviço que já não usam. Fazem igualmente o seu recondicionamento e dão garantia de venda. Podem ser uma boa opção de compra.

Comprar a um particular

A compra a particulares fica normalmente mais barata, mas tem como contrapartida que pode ter alguns danos como amolgadelas, riscos ou direção desalinhada e eventualmente algumas avarias “escondidas”. Se tiver quem as repare por um custo baixo pode ser uma boa opção.

Verificar cuidadosamente a documentação do carro

Analise todos os documentos referentes ao veículo que está a pensar comprar. Verifique se toda a documentação está em ordem e que não é roubado. Veja numa conservatória do registo automóvel se tem alguma situação legal pendente, se existem ónus ou encargos sobre o carro, como penhora ou hipotecas.

Se tiver dúvidas quanto ao ano do carro ou aos quilómetros que estão marcados no painel, peça ao IMT uma certidão de inspeção para o veículo, indicando a matrícula do carro e o motivo por que a está a pedir. Neste documento consta o registo dos quilómetros que o automóvel tinha em cada uma das inspeções técnicas, o que lhe permitirá saber se o registo do carro ou o conta-quilómetros foi adulterado.

Analise o exterior do carro à luz natural

Antes de mais veja o carro à luz natural, já que pequenos defeitos podem não ser facilmente visíveis se houver pouca iluminação.

Para além do aspeto geral do carro veja com atenção:

  • Pintura – verifique se existem marcas de tinta com spray por cima da tinta original
  • Procure vestígios de ferrugem, amolgadelas, mossas ou deformações
  • Verifique a abertura de portas e do capô
  • Veja o estado dos pneus
  • Experimente as luzes

Veja o interior com cuidado

Dentro do carro tenha em atenção:

  • Danos nos estofos
  • Se o forro do carro não está a descolar
  • Se bancos e cintos funcionam convenientemente
  • Se espelhos, botões e fechaduras não têm danos

Sente-se e ligue o carro e veja se:

  • Há indicação de avarias ou revisões
  • Se ficam acesas luzes do painel de instrumentos como a da bateria, a do ABS e a do nível do óleo, o que significa que não estão em condições.
  • Os pedais estão desgastados
  • Se os vidros abrem convenientemente

Conduza o veículo

É fundamental andar com o carro, ou seja, fazer um test drive. Aproveite para:

  • Verificar travões
  • Verificar direção
  • Ouvir ruídos na transmissão

Não experimente o carro apenas por cinco minutos. Use-o por mais ou menos 15 minutos a meia-hora por forma a poder testar a mudança de velocidade e outras situações.

Se não se sente à vontade para fazer a verificação do carro por si, leve consigo alguém que perceba de mecânica.

Estas e outras dicas podem ajudar a tomar a melhor decisão no momento de comprar um carro usado. Como sabemos, um carro é sempre uma fonte de despesas, pelo que temos de procurar tomar a melhor decisão em termos de custo e benefício. Se procura um crédito, vejo como ter o crédito automóvel mais barato.



Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Em que podemos ajudar?

Outro