Crédito Habitação – Como Decidir e Como Poupar

Crédito

Crédito Habitação – Como Decidir e Como Poupar

3 min Partilhar 14 de Março, 2015

Search
Generic filters
Exact matches only
Filter by Custom Post Type
crédito habitação

O produto financeiro com maior relevância na vida da generalidade das famílias portuguesas é o crédito para compra de habitação. A importância deste tipo de financiamento assume-se como demasiado expressiva, não só porque representa um dos compromissos financeiros com maior expressão mas também pela reduzida margem de manobra para ser renegociado.

Infelizmente, o fraco dinamismo do mercado de arrendamento no passado empurrou muitas famílias para as malhas dos bancos, sendo agora muito difícil fazer face às prestações mensais. Assim sendo, é necessário conhecer as características gerais do Crédito Habitação, as quais aqui irão ser descritas.

Finalidade do Crédito Habitação

A concessão de Crédito Habitação encontra-se regulada pelo Decreto-Lei n.º 349/98, de 11 de Novembro, onde especifica o regime da concessão, nomeadamente o Regime Geral, Bonificado e Jovem Bonificado. Relativamente a concessão de Crédito Habitação ao abrigo do Regime Bonificado e Jovem Bonificado, estes deixaram de ser possíveis desde do dia 30 de Setembro de 2002.

O concessão Crédito Habitação pode assumir diversas finalidades sendo as mais conhecidas;

  • Aquisição ou construção de habitação própria;
  • Obras e melhoramentos
  • Aquisição e construção de habitação própria – aquisição de terreno e construção de habitação própria permanente.
  • Transferência de empréstimo de Crédito Habitação de outra instituição de crédito (OIC).
  • Financiamento suplementar – despesas com a habitação própria e que não estejam abrangidos pelo regime específico do crédito habitação.
  • Troca de casa – Aquisição de habitação própria para clientes com Crédito Habitação numa Instituição Bancária e que pretendam adquirir casa nova sem terem ainda vendido a actual.
  • Intercalar para sinal – Financiamento para sinalizar a compra da sua casa, para a qual já tenha empréstimo autorizado.

Tipos de Prestações

Toda a concessão de Crédito Habitação pressupõe uma obrigação para o Cliente, sendo que a prestação é o objecto dessa obrigação, ou o montante a pagar com determinada periodicidade para cumprir as obrigações financeiras assumidas num contrato de financiamento. As prestações podem ser:

  • Constantes: Para o empréstimos com taxa de juro variável, o montante da prestação não se altera durante o período de vigência da taxa. Para um Crédito Habitação com taxa de juro actualizável de 6 em 6 meses (Euribor a 6 meses), a taxa é constante no período de 6 meses, havendo actualização da prestação aquando da revisão do indexante.
  • Progressivas: A prestação aumenta com o decorrer do prazo do Crédito Habitação, de acordo com o plano de pagamentos previamente estipulado.
  • Mistas: Existe um período de crescimento da prestação até esta se tornar constante.

Modalidades de Reembolso do Crédito Habitação

O Crédito Habitação possui diferentes modalidades de reembolso de prestação, nomeadamente:

  • Reembolso Tradicional: Amortização do empréstimo em prestações constantes de capital e juros de capital e juros sendo que o reembolso de capital começa logo na primeira prestação. Uma particularidade deste tipo de reembolso é o facto de o reembolso de capital ser crescente com o decorrer do tempo consecutivamente os juros serão menores;
  • Reembolso com carência de capital: Amortização do capital do empréstimo ocorre num data futura por períodos consecutivos de acordo com o contratado entre o cliente e a Instituição Financeira. Durante o período inicial ocorrerá apenas reembolso de juros, sendo que a prestação neste período é menor ao período seguinte onde ocorrerá reembolso de capital e juros do empréstimo;
  • Montante Residual ou deferimento de capital: Nesta modalidade uma parte do capital é transferido para o final do prazo do empréstimo, assim sendo, as prestações do empréstimo serão menores excepto a última prestação que será maior de acordo com a percentagem diferida (10 a 20%).

Ofereça Sempre Garantias

Para que o Crédito Habitação seja concedido ao Cliente é necessário a existência de garantias capazes de responder pelo risco de incumprimento. Neste sentido, como forma de garantir o pagamento do empréstimo concedido os bancos exigem a hipoteca a seu favor do imóvel objecto do financiamento, embora, possa o cliente substituir ou dar em garantia outro imóvel ou de um produto financeiro.

Para determinar o valor da garantia a Instituição Financeira solicita a avaliação do imóvel e enquadra com o risco do financiamento, se o resultado for favorável a garantia do imóvel é suficiente caso contrário pode a Instituição propor ao Cliente um reforço de garantias, solicitando um fiador ou penhor.

Como Conseguir a Aprovação do Seu Crédito Habitação

Como em todos os processos negociais, sugerimos sempre que consulte diferentes alternativas. Visite vários bancos e negoceie. Não se preocupe apenas com o valor do spread mas também com os custos de todos os produtos que o banco lhe “pede” para subscrever (seguros, cartões de crédito e afins). Se quiser utilize o simulador de crédito habitação da Reorganiza para o seu caso concreto não hesite e saiba quanto poderá ficar a pagar no seu crédito habitação. De notar que a procura de crédito deve ser feita com prudência. Analise a sua taxa de esforço e veja se conseguirá cumprir com as prestações mesmo que as taxas de juro subam. Somos muitas vezes contactados por pessoas que não conseguem pagar os seus créditos.



Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Olá, sou o João, em que posso ajudar?

Outros