Taxa Fixa Ou Taxa Variável No Crédito Habitação?

Crédito

Taxa Fixa Ou Taxa Variável No Crédito Habitação?

4 min Partilhar 14 de Setembro, 2016

Search
Generic filters
Exact matches only
Filter by Custom Post Type
Crédito Habitação

Se está a pensar em fazer um crédito provavelmente já se deparou com o dilema entre escolher uma taxa fica ou uma taxa variável. Talvez tenha um crédito com taxa variável e pense que faz sentido mudar para taxa fixa. Neste artigo, vamos ajudá-lo a decidir para que consiga ter maior conforto e segurança financeira (e já agora, para poupar dinheiro com o crédito).

Como Funcionam As Taxas de Juro

É simples compreender o funcionamento das taxas de juro. Na prática, as taxas de juro adaptam-se à realidade económica podendo funcionar como estímulos ao investimento ou como promotores da poupança. Em poucas palavras:

Em momentos de crescimento económico as taxas de juro tendem a subir. Nestas alturas existe emprego, aumento de salários e um maior otimismo económico. O dinheiro fica mais escasso pelo que o seu preço sobe. A subida da taxa de juro torna a poupança mais rentável (depósitos a prazo, por exemplo) e torna o recurso ao crédito mais oneroso.

Em momentos de crise económica assistimos a mais desemprego e à redução do consumo das famílias e investimento por parte das empresas. Nestas alturas, torna-se fundamental incentivar o consumo e o investimento, facto facilitado pela queda das taxas de juro (torna a poupança menos interessante e o investimento mais barato).

Como Prever A Evolução das Taxas De Juro?

Se compreender o mecanismo de funcionamento das taxas de juro é simples o mesmo não se pode dizer da evolução das taxas. As previsões económicas nunca estão certas pois assentam em fatores voláteis. Podemos estimar tendências mas prever com rigor é uma tarefa condenada ao fracasso.

Nesta altura percebemos que teremos de assumir riscos ou optar pela estabilidade (proteger-nos da variação das taxas de juro). E aqui temos o dilema entre escolher uma taxa fixa ou uma taxa variável. O que escolher?

Taxa Variável Para Quem Quer Arriscar

Se é das pessoas que gosta de arriscar e que não exige estabilidade poderá sempre optar por uma taxa variável. A taxa variável tem a vantagem de se adaptar ao contexto económico, como vimos acima. Em momentos de crescimento económico irá pagar mais, mas também o seu rendimento deverá aumentar também. Por outro lado, quando rebenta a crise (como assistimos em Portugal nos últimos anos) assistimos a uma queda expressiva das taxas de juro e a uma redução das prestações com créditos (o que nos liberta rendimento para fazer face a outras despesas).

Taxa Fixa Para Quem Quer Estabilidade

Existem pessoas que valorizam muito a estabilidade e a previsibilidade das suas despesas. Para a gestão do orçamento familiar é muito mais fácil contar sempre com a mesma prestação e não ser influenciado pelos humores da economia. Resta perceber a que custo.

Taxa Fixa É Mais Elevada Do Que a Taxa Variável

Para fixar uma taxa de juro irá ter de pagar mais no curto prazo. A expetativa será que a taxa de juro suba a ponto de superar a taxa contratada. O problema é que as taxas de juro de longo prazo são bastante mais elevadas do que as taxas de curto prazo porque a incerteza é superior. Logo, o banco terá de exigir uma taxa maior para mitigar este risco.

Imagine que contrata uma taxa de juro a 10 anos que é 2 pontos percentuais superior à taxa variável. Tem de esperar que as taxas de mercado subam bastante mais do que 2 pontos percentuais e rapidamente para que a operação compense financeiramente. Adicionalmente, como a dívida é maior nos primeiros anos (e cairá nos últimos), o prejuízo financeiro é ainda maior.

Qual O Prazo da Taxa Fixa No Crédito Habitação Em Portugal?

Do exposto acima, fica claro que para beneficiar financeiramente da decisão é preciso uma subida forte das taxas de juro. Infelizmente, os bancos que fazem contratos de crédito habitação a taxa fixa tendem a fixar taxas para prazos reduzidos – tipicamente 5 ou 10 anos. Se o seu objetivo é beneficiar efetivamente desta estabilidade, deverá procurar contratos com taxa fixa ao longo de todo o contrato. Aí estará mesmo protegido.

E Atualmente Vale a Pena Fixar A Taxa de Juro?

A situação atual é diferente de uma situação normal. Ao analisarmos a evolução da taxa de juro EURIBOR, vemos que está já a valores negativos. A economia em geral e o setor financeiro em particular estão a atravessar momentos muito críticos. As economias não crescem e o setor financeiro está necessitado de elevadas reestruturações (sim, ainda não acabaram… e infelizmente Portugal mal começou). Assim, será provável que as taxas de juro se mantenham baixas por muito tempo.

Dito isto, se esperamos que as taxas não podem cair muito mais, não podemos dizer se irão subir rapidamente. O mais provável é que se mantenham abaixo de 1.5% nos próximos anos (bastará ver a taxa praticada para prazos de 10 anos). Assim, a sua decisão terá de considerar:

  • Quero estabilidade ou quero aproveitar as prestações baixas?
  • Tenho espaço no orçamento familiar para pagar uma prestação mais elevada? E por quanto tempo?
  • Qual o prazo máximo que o meu banco proporciona?

O Que Decidir? Taxa Fixa Ou Taxa Variável?

Não somos muito adeptos das taxas fixas no crédito habitação mas admitimos que para muitas pessoas essa é a solução mais acertada. O que sugerimos sempre é que simule o seu caso específico e que veja qual seria o diferencial de prestação entre os dois casos. Poderá acontecer optar pela taxa variável e pela contratação de um produto de poupança pelo diferencial. Assim, quando a taxa começar a subir poderá sempre amortizar parcialmente o crédito.



Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Olá, sou o João, em que posso ajudar?

Outros