Curriculum Vitae – Como fazer um Currículo de Sucesso?

Desenvolvimento Pessoal

Curriculum Vitae – Como fazer um Currículo de Sucesso?

4 min Partilhar 10 de Agosto, 2021

Search
Generic filters
Exact matches only
curriculo vitae

Em artigo anterior, defendi que todos temos uma marca pessoal, que carateriza o nosso ADN, influenciando o nosso posicionamento no mercado. Adicionalmente, sendo Portugal um país pequeno, emergido num mercado global, é natural que muitos profissionais se conheçam e tenham uma ideia formada uns dos outros.

Nesta linha, considero ser importante um profissional saber posicionar-se e, acima de tudo, dar visibilidade a esse mesmo posicionamento, para ser atrativo ao mercado. Aqui, ter um Curriculum Vitae apelativo e bem redigido, pode fazer toda a diferença, na hora de procurar novos desafios profissionais. Ao longo deste artigo, procurarei apontar as quatro linhas que considero basilares na redação do seu Curriculum Vitae.

Redija o seu curriculum num modelo que o caracterize

Muito se discute acerca do modelo a adotar na redação do CV. Na minha opinião, modelos pré-definidos, como o Europass, por exemplo, estão já ultrapassados e podem denotar alguma falta de cuidado na resposta a uma vaga de emprego.

Assumir um modelo próprio, mostra consideração para com a entidade a que se candidata, sendo um fator diferenciador. Se optar um modelo feito por si, procure que o seu CV seja um espelho das suas características próprias e do posicionamento que quer ter no mercado. Com esta estratégia, verá que as hipóteses de ser chamado para uma primeira entrevista, aumentarão exponencialmente.

O que colocar e não colocar no seu CV

Obviamente, não existe o currículo ideal. Cada empregador vai olhar de uma forma diferente para o que tiver em mãos. Por isso, o segredo é conhecer bem a empresa onde quer trabalhar e estruturar as informações de acordo com o perfil do lugar – e jamais mentir no CV, é claro!

Um aspeto importante, passa por redigir um CV equilibrado: não escrever detalhes em excesso, nem informação a menos. Aqui, ser objetivo é a regra basilar que deverá seguir.

Seja equilibrado na quantidade de dados pessoais

Não necessita de preencher o seu CV com todos os seus dados pessoais. Por exemplo, é desnecessário referir o nome dos seus pais, pois o empregador não necessita dessa informação. Deve cingir a informação ao essencial, nomeadamente:

  • Nome Completo
  • Email (cuidado com os nomes que usa no seu endereço de email)
  • Contato telefónico
  • Endereço do perfil em redes sociais, como o Linkedin;
  • Cidade onde mora
  • Idade ou data de nascimento

Especifique uma área de atuação

Depois dos seus dados pessoais e antes de especificar a sua experiência profissional, é importante indicar uma área de atuação bem definida e objetiva.

Descreva a sua formação

Descreva, de forma sucinta, os seus cursos de graduação e pós-graduação. Utilize os seus dados e use-os sempre da ordem do mais recente para o mais antigo.

Seja cuidadoso na descrição do seu percurso e experiência profissional

Esta é uma das áreas mais importantes no seu CV. Deverá dedicar-lhe tempo e ser objetivo e rigoroso na informação que coloca. É importante indicar por que empresas passou (da mais recente para a mais antiga), especificando os cargos que assumiu e as atividades que desempenhou.

É muito importante não passar informações erradas, ou mentir, pois o mercado é pequeno e facilmente o recrutador pode validar determinada informação.

Apresente cursos que frequentou, bem como os seus hobbies

Pode parecer informação desnecessárias mas, cada vez mais, é valorizada a formação humana e os interesses extra profissionais. Na prática, o empregador quer saber a pessoa que tem à frente e não apenas o recurso humano. Por outro lado, ter hobbies e atividades extra profissionais podem dar boas indicações sobre o seu perfil e os seus valores e competências.

Evite colocar a sua fotografia, a não ser que tal seja solicitado

Colocar ou não colocar a sua fotografia no CV, pode ser uma decisão difícil de tomar. Sou da opinião de que, para o seu CV ser analisado unicamente pelo aquilo que você é e pela experiência que tem, não deve colocar a sua fotografia.

Redija e adapte o seu CV à vaga e empresa a que se candidata

Nos nossos dias, ter um CV generalista, utilizado globalmente para responder a qualquer vaga de emprego, para além de denotar alguma falta de cuidado, pode não tocar nos aspetos que o diferenciam para essa vaga em específico.

Sou da opinião de que personalizar o seu CV à vaga e à empresa a que se candidata, contribuirá para se diferenciar da sua concorrência. Antes de responder a um anúncio de emprego, ou de fazer uma candidatura espontânea, creio ser importante fazer uma pesquisa prévia da empresa e da vaga a que se candidata, alinhando o seu CV com os aspetos relevantes da sua pesquisa.

Por exemplo, se a empresa a que se candidata se carateriza por ser descontraída, pode fazer todo o sentido redigir o seu CV num tom descontraído. Aqui, colocar uma fotografia pouco formal e assumir um modelo mais leve para se apresentar, poderá ser o caminho mais assertivo e distintivo.

Faça acompanhar o seu CV de uma carta de motivação

Com o número exponencial de candidatos que respondem a um anúncio de emprego, muitas são as empresas que pedem que o CV seja acompanhado de uma carta de motivação que seja apelativa e que desperte o interesse no empregador. ´

Mais uma vez, a redação da sua carta de motivação, deverá ser precedida de uma pesquisa cuidada acerca da empresa a que se está a candidatar. Com esta pesquisa, poderá apresentar-se de uma forma mais assertiva e, acima de tudo, posicionar-se de uma forma mais personalizada e distintiva. Embora seja mais custosa esta estratégia, verá que, assumindo-a, será chamado mais facilmente para uma entrevista.



Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Em que podemos ajudar?

Outro