6 Dicas para antes de Comprar Casa

Crédito

6 Dicas para antes de Comprar Casa

3 min Partilhar 29 de Junho, 2011

Search
Generic filters
Exact matches only
comprar casa

Apesar do panorama da economia mundial não ser favorável a verdade é que haverá sempre pessoas com interesse em comprar casa, quer seja para habitação permanente, investimento e até mesmo casa de férias. Independentemente da finalidade que dará origem à compra de casa, existem simples dicas que são extremamente úteis, para que comprar casa não seja um incomodo financeiro para os seus proprietários.

1# Analise a Sua Situação Pessoal e Profissional

Muitos dos clientes resumem a decisão da compra de casa ao valor da prestação sem analisar anteriormente aspectos relacionados com a estabilidade profissional e vida pessoal.

No que toca a estabilidade profissional, podemos dizer que o tempo em que era possível possuir um emprego por mais de 20 anos já terminou. Atualmente a exigência de mobilidade e a procura por melhores condições de trabalho e salariais são um dos objectivos da generalidade das pessoas.

Esta procura por vezes leva-nos a procurar trabalho em locais distantes da potencial habitação, pelo que este aspecto é importante na tomada de decisão. Se planeia em mudar de trabalho e procurar por melhores condições, então provavelmente, arrendar casa será a melhor opção do que comprar casa até encontrar estabilidade.

Contudo, se prevê estabilidade profissional, deve de olhar para o seu agregado familiar ou para o futuro que pretende para sí. Se, por exemplo, prevê aumentar a família para 3 elementos, então comprar um T1 poderá ser uma escolha errada. Logo, se prevê que vai necessitar de uma casa maior no futuro, aguarde um pouco mais e crie um plano para comprar uma casa que se enquadre com as suas necessidades futuras.

2# Tenho Estabilidade e Quero Comprar uma Casa

Todos os aspectos foram equacionados e está seguro que é o momento ideal para comprar a casa que tanto deseja, então faça as coisas com calma. Visite a sua potencial habitação várias vezes ao dia e também ao fim de semana, analise a vizinhança, o ambiente, a exposição solar, as acessibilidades, o comércio local, a rede de transportes, entre outros. Certifique-se que gosta de tudo o que vê.

Consulte os aspectos legais da habitação junto do vendedor e confirme-os nas Entidades Competentes e ainda verifique se existem planos para a zona na Câmara Municipal. Recorra à ajuda de peritos para o ajudar nos aspectos legais e nos aspectos relacionados com a construção do edifício.

3# Tenha 20% para a Entrada da Casa

Com as restrições existentes na concessão de crédito habitação e com as avaliações bancárias em baixa, possuir uma entrada de 20% do valor é um aspecto favorável na aprovação do crédito. A generalidade dos bancos, atualmente, temcomo limite máximo 80% do valor da avaliação do imóvel que, associado a avaliações bancárias em média 20% inferiores ao valor potencial da habitação, representam limitações a concessão de crédito habitação.

Assim sendo e para não ver alterações significativas na proposta de crédito apresentada pelo banco, será prudente possuir uma margem de 20%, ou seja, se pensa em comprar uma habitação por 200 000 euros, será uma vantagem adicional solicitar um financiamento de 160 000 euros.

Este procedimento dará poder de negociação junto dos bancos na determinação do spread, pois o seu rácio financiamento garantia será, à partida, favorável à determinação deste último.

4# Atenção aos 30% do Seu Rendimento Disponível Mensal

Estamos a falar da taxa de esforço mensal do cliente, limitando o encargo com o crédito habitação a 30% do rendimento disponível mensal. Considera-se 30%, pois estamos a falar apenas de um empréstimo. No entanto, caso existam outros, deverão todos ser analisados sempre com vista à limitação do esforço mensal em 45% do rendimento disponível.

Assim sendo, se possui outros créditos e as referidas prestações quando associadas à prestação do crédito habitação representam mais de 45% do seu rendimento disponível mensal, pondere em comprar uma casa mais barata ou simplesmente efetue a liquidação dos empréstimos que possui até encontrar uma margem de segurança. Pode também negociar os seus créditos ou consolidar créditos de modo a aumentar o seu rendimento disponível.

5# Não se Esqueça do Seu Fundo de Emergência

Com o novo crédito irá aumentar as suas responsabilidades mensais, pelo que o seu fundo de emergência estará desatualizado com a nova realidade. Pondere em reforçar o seu fundo de emergência de forma a que este suporte pelo menos 6 meses de todas as despesas mensais incluído as futuras prestações do crédito habitação.

6# Procure as Melhores Condições Bancárias

Procurar as melhores condições bancárias irá lhe indicar quais os melhores bancos para o seu crédito habitação. Procure bancos que encontrem soluções para o seu caso e que não possuem encargos elevados com a preparação, formalização e análise do pedido de crédito.

Escolher bancos que não possuem demasiados encargos para saber se o seu crédito vai ser aceite é uma mais valia, pois no caso de algo não correr como o esperado, poderá sempre procurar outro banco.

Confuso? Quantas clientes não entregam processo de crédito habitação para decisão sabendo que irão ter de suportar comissões de preparação, formalização e analise de processo e ainda, a avaliação do imóvel adquirir?

7# Utilize o Simulador de Crédito Habitação da Reorganiza

Para conseguir ter as melhores condições no seu crédito habitação sugerimos que utilize simuladores de crédito. Não custa nada utilizar o simulador de crédito habitação da Reorganiza que poderá ajudar em todo o processo para garantir que paga o mínimo possível e com o menor esforço possível.

Reorganiza, As Suas Finanças Em Boas Mãos



Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Em que podemos ajudar?

Outro