Idade da reforma aumenta mais uma vez

Finanças Pessoais Poupar Dinheiro Reforma

Idade da reforma aumenta mais uma vez

2 min Partilhar 31 de Janeiro, 2018

Search
Generic filters
Exact matches only
Planear Reforma

Temos falado diversas vezes na necessidade de poupar para a reforma. Temos debatido consistentemente sobre a sustentabilidade do sistema público de pensões. Infelizmente, o debate público ainda é escasso e teimamos em não enfrentar o problema. Será que vamos ter reformas?

O fator de sustentabilidade aumenta a idade da reforma

A partir de 2018, quem desejar reformar-se no ano seguinte sem qualquer penalização (por reforma “antecipada”) terá de ter 66 anos e cinco meses. Se repararmos esta é uma subida de um mês face ao cálculo anterior e deve-se fundamentalmente ao fator de sustentabilidade.

O fator de sustentabilidade é um critério que foi implementado em 2008 e que reflete, entre outros fatores, o impacto da subida da esperança média de vida. Por si este é um bom motivo, pois estatisticamente esperamos viver mais anos.

O que vai acontecer à idade da reforma?

Esta é uma má notícia. A idade da reforma vai continuar a aumentar. E isto porque:

  • Somos um país que não tem filhos, sendo que o número de filhos é inferior ao mínimo necessário para repor a população (a população vai decrescer em número);
  • Vivemos mais anos, fruto dos melhores cuidados de saúde;

E o que acontecerá ao valor das reformas?

Mais uma vez, continuamos a “assobiar para o lado” e a pensar que nada vai acontecer. Mas deveremos questionar-nos se é razoável pensar assim, tendo em conta que:

  • Quem paga as reformas são os trabalhadores no ativo;
  • O rácio de trabalhadores no ativo e trabalhadores reformados está em queda;
  • Os salários dos reformados são superiores aos salários dos trabalhadores no ativo;

Temos de nos valer a nós próprios

O resultado do exposto é que não só a idade da reforma vai aumentar mas também o valor da reforma irá cair. Escusamos de pensar no impossível. Vamos ter de ser nós a poupar dinheiro, acumular património e aumentar o investimento em produtos com algum risco (na expetativa de obter retorno mais elevado). Neste contexto, sugerimos que conheça dois tipos de produtos, com taxas de juro potencialmente interessantes e vantagens fiscais assinaláveis:

  1. Seguros de Capitalização;
  2. PPR.

Para perceber o impacto dos juros nos seus investimentos sugerimos que consulte a calculadora de depósitos a prazo da Reorganiza. Veja o impacto dos impostos e do prazo no seu investimento como um todo.



Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Em que podemos ajudar?

Outro