Liderança à Distância – 4 questões que um Líder se deve colocar

Coaching Desenvolvimento Pessoal

Liderança à Distância – 4 questões que um Líder se deve colocar

2 min Partilhar 27 de Janeiro, 2021

Search
Generic filters
Exact matches only

No momento atual, com toda a incerteza gerada pelo contexto geral de pandemia e a consequente nova forma de organização do trabalho, os líderes e responsáveis pelos trabalhadores nas organizações enfrentam um desafio acrescido: num mundo em mudança, como liderar à distância?

Seja porque foi decisão da organização, seja porque circunstâncias pontuais assim o ditaram (colaboradores em situação de isolamento profilático), o home office é uma realidade instalada nos dias que correm.

Se enquanto líder ou responsável de RH ainda não se colocou esta questão, ou, já a tendo colocado, permanece aberto à reflexão, poderá querer começar por uma abordagem diferente – na linha do coaching colocando-se as perguntas certas.

Sugerem-se quatro questões simples, cuja resposta poderá dar “pano para mangas” nesta era de liderança à distância e sobre a melhor forma de gerir as suas equipas.

Como preservo a cultura organizacional?

Poderá começar por questionar quais os valores chave da sua cultura organizacional e como garante a sua preservação.

Com a distância física e a inevitável dispersão, é natural que surja o receio sobre como manter a cultura empresarial. Para além de querer garantir os resultados e a faturação, os líderes estão preocupados em manter os valores organizacionais, o espírito de equipa e bom ambiente entre os seus colaboradores.

Será que poderá desafiar os seus colaboradores para o ajudarem na co-construção desta estratégia? Este convite poderá motivá-los e contribuir para que se continuem a sentir parte do todo.

Existe algum novo valor que se tenha gerado com esta mudança? Qual seria uma boa abordagem para o explorar e integrá-lo na cultura da organização?

Que palavra escolho para substituir o “controlar”

Com a incerteza gerada pelo cenário atual, com cada um dos seus colaboradores a trabalhar a partir de um lugar desconhecido, em alguns casos, com horários mais maleáveis, é possível que sinta que tem de controlar a sua equipa, no sentido de evitar a perda de informação e garantir resultados e cumprimentos dos objetivos.

Que palavra poderia escolher para substituir o “controlar”? A questão é útil, pois retira o foco da dúvida sobre a equipa, direcionando-o diretamente para o líder, questionando que tipo de líder escolho ser neste momento e qual será a melhor estratégia sistémica.

Como atenuo a perda de informação?

Com o trabalho à distância, poderá ocorrer alguma perda de informação. O assumir esta problemática, poderá ser um primeiro passo para procurar minorar esta realidade e atenuar os seus efeitos negativos. Que estratégias posso implementar para garantir o fluxo de informação entre os meus colaboradores? É necessário proporcionar mais momentos de reunião (ainda que via web)? Como garanto, por exemplo, uma integração satisfatória de novos colaboradores com a equipa a trabalhar a partir de casa?

Na minha liderança à distância, como me pode ajudar o coaching?

O coaching, como ferramenta que é – mais do que contribuir com soluções certeiras – poderá ajudar a suscitar perguntas certas, cuja demanda da resposta o posicionarão no trilho, rumo às soluções criativas e práticas que melhor respondam às necessidades específicas para a sua empresa ou organização.

Em temas como perseveração da cultura empresarial, o coaching de equipa, ajudando-o a redefinir os valores organizacionais e a visão conjunta poderá ser uma ferramenta adequada a nesta fase.

Também o coaching individual, seja à liderança, seja aos colaboradores, poderá facilitar esta reflexão e este posicionamento. Num mundo em mudança, repleto de desafios, o coaching irá ajudá-lo a construir a ponte entre o que foi, o que é e aquilo que se pretende que seja.


37 anos, licenciada em Direito. Coach membro da ICF com certificado ACTP. Experiência na área de Gestão de Recursos Humanos e Terceiro Setor e em consultoria no âmbito da mobilidade internacional. Formadora em áreas de desenvolvimento pessoal, casada e mãe de duas filhas.



Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Em que podemos ajudar?

Outro