Simular Crédito Habitação | Ficha Europeia de Informação Normalizada – Parte II

Crédito

Simular Crédito Habitação | Ficha Europeia de Informação Normalizada – Parte II

4 min Partilhar 1 de Agosto, 2010

Search
Generic filters
Exact matches only
crédito habitação

Retomando os artigo sobre a Ficha Europeia de Informação Normalizada em Matéria de Crédito Habitação, vamos nos debruçar sobre os campos taxa nominal e taxa efectiva. Como é óbvio recomendo a leitura de todos os artigos da Série Simular Crédito Habitação, caso ainda não o tenha feito, nomeadamente:

Taxa Nominal

Como tínhamos falado no artigo anterior a proposta de crédito habitação é constituída por um período de taxa fixa e outro variável. Sabe-se que, o período de taxa é determinado através da soma da taxa swap a 5 anos observada no dia útil anterior à data de celebração do contrato acrescida de um spread. Após os primeiros 5 anos a taxa corresponderá à soma da euribor do mês anterior à contagem de juros acrescida de um spread.

No nosso caso temos uma taxa fixa acrescida de spread de 3,577%, ou seja, 1% superior à taxa variável. O dilema da taxa fixa ou variável no crédito habitação surge com a impossibilidade de determinar se a taxa variável vai aumentar o suficiente para que a opção de taxa fixa seja vantajosa.

Sabe-se que, se a taxa variável aumentar 1% que terá uma situação equivalente, mas o tempo que demorará a acontecer determinará o seu ganho ou perda por tal escolha.

Olhando para o spread, verificamos que o spread do crédito habitação é de 2,5% que será bonificado em 0,9% nos primeiros 5 anos e em 0,8% para os anos seguintes desde que o cliente subscreva e mantenha activos três dos seguintes produtos e serviços a somar à domiciliação do vencimento;

  • Uma ordem de pagamento;
  • Um cartão de crédito com média de utilização de 100 euros mensais;
  • Ter um situação de capital em divida na data de pagamento da prestação de 1000 euros;
  • Possuir um saldo médio trimestral em aplicações financeiras de 1.000 euros, excluindo produtos de poupança;
  • Possuir produtos de poupança com um saldo superior a 1.000 euros;
  • Manter um plano periódico de subscrições mensais com um montante mínimo de 25 euros;
  • Possuir um seguro de protecção

Ainda dentro do campo da taxa de juro podemos verificar as penalizações caso não efectue o reembolso do capital e/ou juros nas datas acordadas representada pela sobretaxa de mora de 4% e ainda os benefícios fiscais pela contratação de crédito habitação para aquisição, construção ou beneficiação de imóveis destinados a habitação própria e permanente.

Podemos assim concluir que o campo da taxa de juro, no nosso caso em especial, devolve informação relevante para tomada de decisão e comparação com outras propostas. De igual modo, fornece-nos informação para possamos encontrar resposta para as seguintes perguntas comuns à generalidade dos clientes:

Gostaria de Pagar Sempre a Mesma Prestação?

A existência de um período taxa fixa por 5 anos pretende fornecer segurança e estabilidade ao cliente, podendo no entanto, ser uma opção mais cara.

Gostaria de um Spread Mais Baixo?

Como pode verificar é possível a existência de um spread promocional, todavia, as condições para obtenção e manutenção de tal spread são rigorosas. Um deslize poderá representar entre ter um spread baixo e um elevado.

Se quiser ter o spread mais baixo do mercado sugerimos que consulte o simulador de crédito habitação da Reorganiza. É possível poupar dinheiro com o seu crédito habitação, bastando para tal alguma consulta e negociação.

De Todas Condições por Quais Deverei Optar?

Para possuir o spread promocional necessitaria de possuir quatro produtos ou serviços sendo, um obrigatório (domiciliação de ordenado) e três de uma série de opções atrás identificadas.

De todas as opções podemos identificar uma que não irá significar um aumento de encargos, a domiciliação de uma ordem de pagamento, como por exemplo, água, luz, gás, etc…

No entanto, as restantes significam encargos para o cliente, logo, deverá optar de acordo com as suas necessidades. Por exemplo, um seguro de desemprego nunca teve uma importância tão evidente como actualmente, embora o seu prémio seja extremamente elevado.

De igual modo, planear a reforma através de um plano poupança reforma parece-me uma estratégia interessante se termos em conta o estado da Segurança Social. Neste caso, o aspecto a considerar são só eventuais encargos que existirão com a subscrição e gestão e que tipo de remuneração oferece o produto.

A opção de possuir um capital em divida de 1.000 euros só faz sentido caso já seja cliente do banco e até possui um empréstimo ao consumo activo. No entanto esta opção é temporária pois o seu crédito ao consumo terá um prazo inferior ao seu crédito habitação, logo, no futuro o mais provável é que não cumpra com esta condição.

TAE / TAER

A taxa anual efectiva e a taxa anual efectiva revista permite-nos apurar o verdadeiro custo do crédito habitação e comparar com outras simulações.

Caso pretenda mais informação sobre este tipo de taxas aconselho a leitura do artigo TAN, TAE, TAEG e TAER, pois permitirá compreender melhor estes indicadores.

A TAE e TAER no nosso caso, possui um ponto que é de todo interessante focalizar, nomeadamente, a apresentação do valor para estes indicadores sem considerar os seguros de vida e habitação.

Tendo em conta, que a TAE reflecte todos os custos do crédito habitação, para os clientes menos atentos, poderão surgir comparações entre propostas erradas, pois temos apresentação de uma TAE na nossa simulação que não incorpora os seguros de vida e habitação.

Como podem verificar nosso caso, a diferença é de aproximadamente 0,7% o que faz toda a diferença. Assim sendo, temos aqui um excelente exemplo de que uma leitura cuidada da Ficha Europeia de Informação Normalizado fará toda a diferença na escolha da melhor simulação de crédito habitação.



Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Em que podemos ajudar?

Outro