Taxa Fixa ou Variável no Crédito Habitação – Parte III

Retomando e finalizando a série relativa ao dilema Taxa Fixa ou Variável no Crédito Habitação, vamos então efectuar uma pesquisa sobre a oferta bancária neste domínio.

Mas antes de avançarmos aconselho o Leitor a que efectue a leitura dos artigos anteriores relativos ao tema, nomeadamente, os artigos referentes ao tema Taxa Fixa e Variável no Crédito Habitação, os quais deixo os links aqui para consulta:

E ainda, senão quer perder todas as novidades aqui do Produtos Bancários considere em subscrever o nosso RSS Feed ou coloque o seu E-Mail no campo abaixo e receba gratuitamente na sua caixa de Correio Electrónico.

A leitura destes artigos irão facilitar a compreensão dos requisitos utilizados para análise do dilema, no entanto, algumas particularidades deverão ser reforçadas, nomeadamente;

  • A escolha entre taxa fixa ou variável representa escolher entre a estabilidade ou a incerteza;
  • A taxa fixa possui a vantagem de a prestação durante o período contratado não alterar;
  • A taxa variável possui a vantagem de pagar exactamente aquilo que é devido; A taxa variável possui uma menor penalização por amortização antecipada, sendo que, não pode exceder os 0,5%.
  • A taxa fixa possui uma penalização por amortização antecipada de, no máximo, 2%;
  • A taxa fixa possui a particularidade de ser determinada um dia útil antes da escritura. Esta particularidade cria incerteza na contratação devido ao desfasamento entre a aprovação e a escritura.
  • Tendencialmente não existe diferenciação em termos de spread entre crédito habitação a taxa fixa e variável;
  • Do ponto de vista da gestão das finanças pessoais é muito mais prudente fixar a taxa de juro no crédito à habitação e evitar surpresas desagradáveis no futuro.
  • A taxa de juro vai subir nos próximos tempos. Quanto e quando não é possível determinar;
  • A opção por taxa fixa depende das expectativas da evolução da taxa variável;

Estas particularidades deverão ser levadas em conta porque poderão influenciar a decisão sobre qual taxa optar.

Voltando ao assunto para o artigo de hoje, foram consultados, o Crédito Agrícola, o Millennium BCP, o Santander Totta, a Caixa Geral de Depósitos, o Barclays e o BES, dos quais foram retirados os seguintes elementos.

Taxa Fixa ou Variável no Crédito Habitação
Taxa Fixa ou Variável no Crédito Habitação

Para que fosse possível obter os cálculos supra considerou-se os pressupostos de que:

  • Montante de Financiamento: 100.000 euros;
  • Avaliação: 140.000 euros;
  • Rendimento Anual Bruto: 20.000 euros;
  • Agregado Familiar: 1 elemento;
  • Produtos Subscritos: Seguro de Vida e Seguro Habitação
  • Idade: 30 anos
  • Prazo: 40 anos;
  • Prazo Taxa Fixa: 5 anos.

Dos pressupostos obtiveram-se os elementos supra que espelham claramente que o banco Santander Totta oferece a melhor proposta para o crédito habitação Taxa Fixa a 5 anos.

Não só porque possui a menor taxa de juro fixa como também atribui o menor spread durante e depois do período de taxa fixa.

Apenas as despesas bancárias com a contratação do crédito habitação não são as mais vantajosas, no entanto, o Santander Totta situa-se na 3 melhores posições.

De entre os bancos analisados o Crédito Agrícola é o que apresenta a pior proposta, com spreads de 2,70% para o período de taxa fixa e 3 % para o período posterior à taxa fixa.

Apesar de os custos bancários do Crédito Agrícola serem claramente inferiores a todas as propostas, a verdade é que o peso do spread em muito penaliza a vantagem, ficando o crédito Agrícola com a pior proposta para Créditos Habitação a taxa Fixa.

De entre as restantes propostas verifica-se que o Barclays e o BES apresentam igualmente uma boa possibilidade para o Crédito Habitação Taxa Fixa, porém, as despesas bancárias do Barclays são as mais pesadas de todas as hipóteses, devido à existência de uma despesas denominada solicitadoria que não foi possível compreender o seu objectivo. Ao contrário o BES apresenta a segunda melhor classificação em termos de despesas bancárias.

Mais bancos foram abordados com o objectivo de recolher mais informações, nomeadamente, o Banif, Finibanco e BPI, de entre os quais, ou não possuíam o produto ou o simulador não se encontrava activo.

Todavia, convêm deixar presente que o banco BPI até há bem pouco tempo possuía o crédito habitação taxa fixa sem spread, o que a verificar-se poderá ser a melhor opção.

Fica desde já o compromisso que assim que for possível a obtenção dos dados referentes ao crédito habitação BPI taxa fixa irá ser dedicado um artigo à análise do produto.

Finalizando, estão claramente presentes as melhores propostas neste âmbito, de destacar o banco Santander Totta o melhor banco no Crédito Habitação Taxa Fixa a 5 anos, seguido pelo Banco BES que apresenta melhores custos bancários mas pior spread.

Estão reunidas as possibilidades, agora é só escolher e desejar que a taxa variável evolua a tempo de proporcionar um ganho a todos os cliente que optaram ou irão optar por taxa fixa.

Cumprimentos…

Outros Artigos desta Série:



Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Olá, sou o João, em que posso ajudar?

Outros