Vale a pena ter um seguro dentário?

Seguros

Vale a pena ter um seguro dentário?

4 min Partilhar 31 de Agosto, 2021

Search
Generic filters
Exact matches only
seguro dentário

Ter um seguro dentário, incluir a cobertura de estomatologia no seu seguro de saúde, ou simplesmente não fazer nada é uma questão que já pode ter colocado. Mas qual a melhor opção? Como em muitas coisas na vida, a reposta não é simples. E, como na maioria dos casos a reposta é um “depende”, isto é, depende da sua situação concreta.

Mas se temos quase a certeza que não fazer nada lhe pode ficar mais caro, a decisão entre as outras duas vai depender, de facto, da sua situação familiar. Mas vamos tentar ajudar.

Idas ao dentista

A ida ao dentista é sempre aquela visita ao médico que adiamos até à última. Ou seja, até termos uma dor de dentes. E neste caso o tratamento até pode ficar caro, sobretudo se for complexo e se tivermos de ir mais do que uma vez.

As organizações de saúde recomendam que se vá ao dentista pelo menos duas vezes por ano. A razão é simples: uma visita regular ao dentista para verificar o estado dos seus dentes e serem feitas as limpezas de higiene oral necessárias como, por exemplo, fazer uma pequena destartarização pode prevenir situações mais graves.

Nesta data, o Serviço Nacional de Saúde ainda não disponibiliza medicina dentária em todos os centros de saúde e mesmo com o plano de saúde oral em curso, pode ter de recorrer a um médico privado. E aí os preços podem ser elevados quer em consultas quer em tratamentos estéticos ou de ortodontia.

Sendo assim, as despesas podem ser avultadas pelo que “não fazer nada” pode ter um impacto significativo no seu orçamento familiar. Assim, restam duas opções: incluir a cobertura de estomatologia no seu seguro de saúde ou fazer um seguro dentário.

O que tem de ter em conta?

Para decidir tem de colocar antes uma série de questões.

Que serviços vai utilizar?

Esta é a primeira pergunta para a qual deverá ter resposta, até porque vai ter influência no prémio a pagar. Os serviços de medicina dentária são extensos, para além das consultas e tratamentos de caries dentárias podem incluir implantes, aparelhos e cirurgias. No primeiro caso poderá optar por uma cobertura básica, mas caso preveja necessitar de tratamentos mais complexos terá de optar por uma apólice mais complexa.

Tem um médico dentista ao qual quer ir?

Se é o seu caso, comece por perguntar com que entidades tem acordo. A razão é simples: se fizer parte de uma rede convencionada para um determinado seguro irá beneficiar de um preço mais reduzido, que é em regra 70% do valor de tabela (o que pode ser uma vantagem). Se não fizer parte da rede convencionada, veja se o seguro lhe permite beneficiar do reembolso parcial de despesa.

Dito isto, importa referir que cada seguradora tem um conjunto de médicos dentistas e clínicas com as quais estabelece um acordo – é a denominada rede. Nesta rede, poderá pagar os serviços a um preço mais reduzido, ou mesmo gratuito.  Assim, o nosso conselho é que analise a rede de prestadores, se ficarem perto de sua residência, poderá poupar em tratamentos e em transportes.

Se o seu médico não pertencer à rede, analise se a seguradora aceita fazer pagamento por reembolso. Algumas não aceitam.

Quantos elementos vai incluir no seguro?

A inclusão de vários elementos não significa multiplicação de custos. Aliás, a generalidade dos seguros aplica descontos conforme o número de pessoas incluídas na apólice. Alguns seguros, por outro lado, assumem um custo total para a família, independentemente de ter 1 ou 10 filhos.

Seguro dentário ou inclusão do seu seguro de saúde?

Existem, de facto, duas opções:

  • Incluir a cobertura de estomatologia no seu seguro de saúde
  • Contratar um seguro dentário autónomo, numa das seguradoras que o comercializam (mesmo que seja a mesma onde tem o seu seguro de saúde)

Na hora de decisão, em última instância, irá optar pelo que tiver um prémio inferior. Mas para isso tem de poder comparar corretamente.  Vamos dar uma ajuda:

  • Defina que coberturas pretende contratar: ou seja que serviços vai necessitar
  • Defina quantas pessoas vai incluir
  • Peça uma proposta de inclusão da cobertura de estomatologia no seu seguro de saúde
  • Peça várias propostas de seguro dentário autónomo. Por exemplo, preencha o formulário de contacto da Reorganiza Seguros para ter apoio de um consultor especializado.

Agora só tem de comparar.

Comparar propostas

Aqui, como é todos os seguros, uma análise correta poderá permitir-lhe poupar muito dinheiro. Assim, tenha em conta:

  • Coberturas
  • Exclusões (ou seja, o que o seguro não abrange)
  • Existência de período de carência
  • Condições pré-existentes que podem não estar cobertas pelo seguro
  • Necessidade ou não de autorização prévia para a realização de determinados cuidados como por exemplo implantes
  • Existência de plafond (se existir, tenha em atenção que após atingir o plafond, todos os gastos posteriores serão todos a seu cargo. Só na renovação da apólice poderá tornar a beneficiar dos descontos do seguro)
  • Rede convencionada (analise os médicos e clínicas onde terá custos mais baixos)
  • Obrigatoriedade de ir à rede convencionada (no caso de existir esta obrigatoriedade, se for a médico fora da rede, os custos serão todos a seu cargo)
  • Valor de comparticipação se for a médico fora da rede

Analisando todos este aspetos está apto a poder escolher aquelas cujas características mais de adequam ao que pretende. Depois, como têm características idênticas, a sua escolha deverá cair na que tiver um prémio anual mais barato, já que não faz sentido pagar mais pelo mesmo serviço.

Assim, como lhe dissemos no início, optar entre incluir a cobertura de estomatologia no seu seguro, ou fazer um seguro dentário autónomo depende da sua situação familiar concreta. Caso precise de um apoio mais personalizado, fale sem compromisso com um consultor de seguros Reorganiza.



Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Em que podemos ajudar?

Outro