Uma verdade escondida sobre o seu crédito habitação

Finanças Pessoais Poupar Dinheiro Seguros

Uma verdade escondida sobre o seu crédito habitação

4 min Partilhar 23 de Abril, 2021

Search
Generic filters
Exact matches only
Seguro de vida crédito habitação

Esperemos que o título do artigo tenha chamado a atenção pois queremos mostrar-lhe algo que poucas pessoas conhecem e que pode servir de mote a que comece a poupar muito dinheiro com pequenas mudanças de comportamentos.

Os custos escondidos do crédito habitação

Temos dedicado bastantes artigos a alertar para os custos escondidos no crédito habitação. Bem, são escondidos para os mais desatentos, na medida em que a informação é sempre disponibilizada aos clientes antes da escritura. No entanto, são muitas as pessoas que na contratação de um crédito habitação se focam apenas no spread contratado. E isto é bastante errado pois, como sabemos, o custo de um crédito é muito mais do que o pagamento de capital e juros e engloba os custos com seguros e comissões diversas.

Uma das estratégias ou dicas que apresentamos é que analisemos o montante total imputado ao cliente (MTIC) e a TAEG, que é o valor do custo total transformado em taxa de juro. Agora, estas duas variáveis escondem outra realidade. Na prática, alguns custos do contrato fazem-se sentir mais no início e outras mais no final. Por exemplo, a comissão de avaliação de €200  sobre um montante de crédito de €150.000 é apenas 0.13%. No entanto, um prémio de seguro de vida na fase mais adiantada do contrato poderá ser facilmente €1523 para um capital de €39.124 (simulação que apresentaremos já de seguida), ou seja, 3.9% do montante total em dívida.

Afinal quanto é que custa o seu seguro de vida?

Na análise que vamos fazer, comparámos dois casais com idades distintas. No primeiro caso, temos um casal com 32 e 35 anos e no segundo caso um casal com 46 e 49 anos. Em ambos os casos considerámos um capital de €150.000.

Caso 1:

evolução do prémio do seguro de vida crédito

Como é possível verificar neste primeiro caso, um casal jovem tem um custo associado ao seguro de vida crédito relativamente contido (coluna azul). Como sabemos, o valor do prémio do seguro é composto pela probabilidade de sinistro (aumenta com a idade) e o capital em dívida (cai ao longo do contrato). Neste caso, a amortização de capital acaba por andar de mãos dadas com o aumento do risco do seguro, fazendo com que o prémio evoluía de forma contida e linear, se bem que na segunda metade do contrato acelera um pouco. Como vemos, no início do contrato o custo é inferior a 0.5% ao ano e sobe para perto de 2.5% no final do contrato.

Caso 2:

Subida do prémio de seguro de vida crédito

O segundo caso é mais preocupante. Como as pessoas seguras já não são tão novas, têm uma evolução bastante mais rápida. Se no início o prémio do seguro representa menos de 1% do capital em dívida, na fase mais adiantada chega a representar quase 8% do valor em dívida. De notar, ainda, que neste gráfico os prémios caem mais rapidamente ao final do ano 19 pois existe uma idade limite para permanecer com a cobertura ITP. Ou seja, a partir do ano 19 uma das pessoas seguras passa a ter cobertura de IAD, o que faz com que a comparação seja enviesada. Fosse manter ITP o prémio crescia ainda mais rapidamente.

Como baixar o custo com o seguro de vida crédito?

  • Como percebemos, o custo do seguro de vida é tanto maior quanto maior for o capital em dívida e a idade da pessoa segura. Adicionalmente, diferentes companhias de seguros têm diferentes tarifas. Logo, para baixar o custo com o seguro de vida do seu crédito, sugerimos:
  • Reduza o preço no início do contrato, escolhendo companhias de seguro especialistas. Neste campo, teremos todo o gosto em ajudar a obter as melhores coberturas ao melhor preço. Se fizermos um exercício semelhante numa companhia não especialista, o custo é ainda mais expressivo, como podemos ver na tabela abaixo:

Figura – Evolução do peso do seguro no seu crédito habitaçãoEvolução do Prémio do Seguro de Vida

  • Pondere em fazer acompanhar o capital seguro do capital em dívida. Caso queira uma maior cobertura, poderá manter o capital seguro constante. Tendo um custo superior irá, no entanto, estar mais protegido (e a tarifa do seguro de vida crédito é mais baixa do que um seguro de vida tradicional);
  • Escolha a cobertura mais adequada às suas necessidades. Por exemplo, se está reformado não faz sentido ter a cobertura de ITP, embora alguns bancos assim o exijam (estará a pagar por algo que não tem cobertura);
  • Pondere transferir o seu crédito habitação para um banco que lhe permita fazer os seguros noutra companhia sem um agravamento no spread. Sim, há bancos que não o penalizam por fazer o seguro fora. Se quiser saber qual o melhor banco para o crédito habitação
  • Foque-se na redução do endividamento o quanto antes. Se numa idade mais jovem tendemos a ter menos disponibilidade financeira, à medida que os filhos saem de casa poderemos ter maior liquidez para amortizar o crédito. Neste caso, não se esqueça de comunicar a amortização à companhia de seguros.

Já viu o peso que o seguro de vida tem no total do valor em dívida? É o preço a pagar pela segurança financeira da nossa família, mas ajuda-nos a colocar as despesas em contexto. Este custo “escondido” acaba por ser muito pesado e pode justificar uma redução mais rápida do montante em dívida.

Peça uma simulação grátis
e sem compromisso

Declaro que aceito os Termos e Condições e a Políticas de Proteção de Dados. Aceito que os meus dados pessoais sejam processados pela Reorganiza no âmbito da atividade de Mediação de Seguros.
Gostaria de receber a newsletter da Reorganiza no meu email.
Aceito ser contactado pela Reorganiza para aconselhamento em outras formas de poupança (Crédito e Produtos de Aforro).
Preencha o formulário para receber a sua simulação!



Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Em que podemos ajudar?

Outro