15 dicas para quem quer poupar mais dinheiro

0
19

Quer poupar mais dinheiro e não sabe como? Neste artigo deixamos 15 dicas e conselhos para que possa poupar mais dinheiro todos os meses. Veja se fazem sentido na sua vida 🙂

Orçamento Familiar – Não saia de casa sem ele

O orçamento familiar é a principal ferramenta de poupança e a sua principal aliada no combate ao desperdício. É necessário um orçamento familiar rígido mas também (um pouco) flexível. Com isto, pode controlar o seu dinheiro e não gastar mais do que realmente necessita. As despesas devem ser sempre inferiores às receitas mas não devemos desconsiderar as despesas essenciais. Caso pretenda apoio na construção de um orçamento familiar e na definição dos caminhos para atingir os seus objetivos, veja como o coaching financeiro pode ajudar.

Perseguir todas as despesas

A perseguição das despesas trata-se de um processo simples: procurar encontrar as áreas financeiras problemáticas de mês a mês. Olhe para as suas despesas mensais e verifique: onde gastou mais, quanto gastou nessa área e porquê. Esta simples estratégia ajuda a regularizar o orçamento familiar e cria uma melhor disciplina financeira.

Acabe com os cartões de crédito

Os cartões de crédito são úteis quando bem utilizados, mas perigosos e desnecessários em vários casos de situação financeira desfavorável. Se não consegue encontrar um equilíbrio responsável no uso de cartões de crédito, tome a decisão difícil mas importante de deixar alguns cartões de crédito.

Usar descontos, cupões e pagar só com dinheiro

Use os vários descontos, promoções e cupões apresentados pelas lojas ou supermercados onde faz compras habituais e não-supérfluas. Um método eficaz no que diz respeito à poupança, pois é grátis e sai mais barato. Outro assunto a considerar é usar apenas dinheiro vivo. Isto para as compras em que se pode escolher entre cartão de débito ou dinheiro vivo. Estudos revelam que gastamos menos quando usamos apenas dinheiro vivo devido ao facto de este estar nas nossas mãos e apercebemo-nos de quanto estamos a gastar de facto.

Corte as suas prestações bancárias

Para baixar as suas prestações bancárias basta ter algum apoio. Utilize o simulador de crédito da Reorganiza e veja as estratégias para baixar as prestações financeiras. A Reorganiza faz todo o serviço por si. A Reorganiza encontra a melhor taxa de juro e a melhor prestação sem que tenha de pagar qualquer custo.

Controle as tentações de consumo que lhe batem à porta

Se paga (ou mesmo se recebe gratuitamente) a subscrição de newsletters ou catálogos que lhe estão sempre a oferecer produtos que deseja mas que não se sente capaz de comprar devido à baixa utilidade do mesmo produto, cancele a subscrição.

Tire os cartões de crédito das contas online

Cancele essas contas online, porque são muito mais acessíveis que outra forma de pagamento…e esse é o problema! Ter uma conta online com cartão de crédito associado é facilitar e aumentar (quase que necessariamente) a quantidade de compras, às vezes, irracionais. Seja precavido nesse aspeto.

Tenha cuidado com os custos intemporais

É preciso ter cuidado com custos que representem mais custos ao longo de muito tempo. Será que vale a pena? É o exemplo de comprar um carro muito bom que tem um seguro muito caro, ou máquinas de café que constituem um gasto contínuo em cápsulas. Quando compramos algo, temos de ter sempre em conta que essa compra pode ter custos contínuos dos quais não nos apercebemos à primeira vista.

Saiba o custo diário das suas despesas

Quando se compra um produto, deve-se dividir o preço total pelo tempo que esperamos utilizar esse produto. Um micro-ondas a 100 euros pode parecer bom se durar uma vida inteira, mas pode ser mau se for expectável que dure apenas 5 anos. Neste caso, o micro-ondas representaria um custo de 6 cêntimos todos os dias durante 5 anos.

Penalize impulsos consumistas

Existe também outra técnica que podemos utilizar. Esta técnica consiste em guardar 10 euros de poupança sempre que consideramos ter gasto 30 euros num produto de maneira impulsiva, o que representa um terço do valor da despesa. Desta forma, assumindo que não podemos gastar quando não tivermos dinheiro, iremos controlar mais facilmente os nossos comportamentos consumistas e com isso poupar dinheiro.

Planeie atividades sem custo

Por que não fazer atividades ao ar livre ou mesmo em casa de amigos a fim de não gastarmos dinheiro e, assim, conseguirmos poupar mais. Parece que temos o sentimento errado de que a atividade feita é melhor quando gastamos dinheiro (talvez porque nos garante qualidade) mas não é necessariamente assim.

Utilize calendários para poupar mais

O calendário pode ser útil para recados e para comida. Com um calendário vamos conseguir planear mais facilmente refeições caseiras e, assim, poupar mais desde que nos mantenhamos fiéis aos dias de compras de refeições planeados. Os recados que temos de fazer todos os meses, podem representar poupança quando forem combinados para se fazerem no mesmo dia recados que estão perto uns dos outros. O gasto em gasolina poupada pode ser relevante.

Gestão das roupas

Um conselho útil é vender as roupas que já não lhe cabem para poder comprar novas, em vez de comprar novas com dinheiro que não tem. Por outro lado, aconselho-o que compre com qualidade em vez de muita quantidade. Mais vale a compra de uns sapatos de 100 euros que duram 5 anos, do que 5 sapatos de 50 euros cada um, comprados um em cada ano.

Controlar o apetite e poupar na comida e na saúde

Evite jantar fora excessivamente. Aproveite os restos do jantar e leve comida para o almoço no trabalho. Sabe que temos tendência a comer mais do que precisamos. Mente sã, em corpo são. Controle o apetite para comer só nas refeições, porque há estudos que indicam que mais de metade das vezes que vamos às compras de produtos não-alimentares é porque estamos com fome. O que acontece é que as pessoas vão “petiscar” e acabam por fazer outro tipo de compras.

Planear viagens com conta, peso e medida

É preciso planear as viagens com cuidado e com uns “truques na manga” para que esta não se transforme numa dívida ou num prejuízo, mais tarde. Por exemplo, saiba que é possível poupar dinheiro na compra do bilhete de avião, mesmo em época alta.

Poupar dinheiro implica mudar os seus hábitos de vida. Com grande probabilidade não consegue poupar mantendo as mesmas despesas. Mas com maior probabilidade não vai conseguir poupar se não souber onde gasta o seu dinheiro. Certo?

Avalie este artigo
COMPARTILHAR
Artigo anteriorDepósitos a Prazo na Raize – Valem a Pena?
Próximo artigo9 dicas para viajar
Avatar
O Luís é uma das novas promessas do Grupo Reorganiza. Estudou no Colégio Militar onde desenvolveu o gosto pelo desporto e o seu carácter. Foi depois para a Universidade Católica e ainda passou pelo Seminário de Caparide. Tem um grande gosto por perceber a origem dos problemas e das suas soluções e o seu lado humano dá-lhe uma grande sensibilidade para os problemas das pessoas, que procura solucionar.

Deixe um comentário

avatar
  subscrever  
Notificação de