Calculadora de Depósitos a Prazo

0
421
depósitos a prazo

Tem algum capital disponível para investir e gostava de saber o retorno que irá ter nas suas aplicações? Para ajudar na sua decisão criámos a calculadora de depósitos a prazo que lhe permite determinar os juros a receber, os impostos a pagar e o retorno depois de impostos.

Calculadora de Depósitos a Prazo

Na prática, o simulador de depósitos a prazo que aqui deixamos pode ser utilizado para qualquer outro tipo de aplicações financeiras. Bastará que coloque o capital a investir, a taxa de retorno que espera obter e o prazo em meses. Para ajudarmos na interpretação, deixamos algumas dicas:

Taxa de Retorno dos investimentos

Os bancos publicitam as taxas dos seus depósitos a prazo como taxas anuais. Infelizmente, nos dias que correm, as taxas estão bastante perto do zero, à exceção de alguns bancos que se distinguem pela sua agressividade comercial. No entanto, se reparar, a calculadora faz o cálculo de juros sobre juros ou dos juros compostos. Significa isto que os juros que obtém irão também eles gerar novos juros, num comportamento que se reforça com o tempo. Usando a calculadora de depósitos a prazo irá conseguir perceber o impacto dos juros compostos.

Taxa de Imposto

Na calculadora colocamos a taxa de imposto de 28%. Como pode ver, o Estado fica sempre com uma parte do seu retorno. No entanto, tenha em atenção que quanto mais tempo mantiver o investimento mais tarde irá pagar os seus impostos. No caso dos depósitos, estes costumam vencer com prazos curtos mas se optar por outros produtos, como por exemplo os seguros de capitalização, só irá pagar o imposto no final do contrato (talvez daqui a 8 anos ou mais?).

Não se esqueça da relação risco / retorno

Como poderá constatar, pode até aplicar muito dinheiro mas com taxas de juro dos depósitos a prazo próximas de zero, o nível de retorno irá ser muito reduzido. Assim, deve ter em atenção à oferta de depósitos a prazo com taxas de juro mais elevadas ou mesmo procurar alternativas de investimento mais rentáveis. É certo que irão ter mais risco mas se bem gerido o risco pode dar-lhe bons níveis de retorno.

Avalie este artigo
COMPARTILHAR
Artigo anteriorPara que serve uma agência de marketing digital?
Próximo artigoEvolução do meu investimento com a Raize
João Morais Barbosa
Iniciou a sua carreira no setor financeiro onde desempenhou funções de analista de ações e gestor de fundos de investimento. Especialização em mercados e ativos financeiros no ISCTE e uma pós-graduação em Análise Financeira no ISEG, curso que lhe conferiu o Certificado Europeu de Analista Financeiro. Fundou a Escola de Finanças Pessoais – sendo co-autor de seis livros nesta temática (Manual das Finanças Pessoais, Manual da Poupança, Como Acabar com as Dívidas Pessoais e Familiares, O meu primeiro livro de Finanças Pessoais e Como ensinar o meu filho a poupar, Viva uma Reforma Feliz). Através da Escola de Finanças Pessoais já formou mais de 5.000 colaboradores de empresas nacionais e internacionais. Tendo sido Diretor-Comercial na DignusCapital, decide criar o seu projeto próprio na área da renegociação e intermediação de crédito, fundando a Reorganiza, empresa onde trabalha atualmente.

DEIXE UMA RESPOSTA