Como criar um Orçamento Familiar

Orçamento Familiar

Como criar um Orçamento Familiar

3 min Partilhar 16 de Dezembro, 2014

Search
Generic filters
Exact matches only
Filter by Custom Post Type
Orçamento familiar

Ninguém tem a capacidade de mentalmente controlar todas as despesas e receitas de uma família, por muito que admita que tem tudo controlado. Muitas vezes em conversas com amigos chego à conclusão que todos nós somos verdadeiros experts em Finanças Pessoais. Todos sabemos onde gastamos o nosso dinheiro e quanto recebemos todos os meses.

Poucos de nós aceitamos que alguém nos diga que estamos a gastar dinheiro de mais, ou que gastamos dinheiro a comprar o que não precisamos. Ou simplesmente que insinuem que não sabemos gerir o nosso dinheiro (levamos isso mesmo como uma ofensa grave e uma intromissão nas nossas vidas).

Só Existem Duas Formas para ter Mais Dinheiro

Parece-me familiar, na verdade, já fui assim em tempos. Hoje estou mais consciente da importância do dinheiro e tenho bem presente que só existem duas formas para termos mais dinheiro nas nossas vidas, ou poupamos mais dinheiro ou ganhamos mais dinheiro.

Elaborar um orçamento familiar permite-nos ver estes dois caminhos com maior clareza, pois ficamos sensíveis aos nossos ganhos, provenientes do nosso esforço laboral, e sensíveis aos nossos gastos, resultantes do nosso estilo de vida e das nossas necessidades.

Basicamente é resumir toda a nossa vida financeira num pequeno mapa onde as orientações surgem da conjugação dos números. Elaborar um orçamento familiar permite assim ter controlo sobre o seu dinheiro, saber como está a gastar o seu dinheiro e onde o está a gastar. Permite criar regras, eliminar excessos e acompanhar todas as estratégias e objectivos financeiros.

É muito simples elaborar um orçamento financeiro e apenas necessita de 4 passos simples, nomeadamente;

1 PASSO – As Receitas

Estas podem ser fixas ou variáveis sendo que as variáveis são mais difíceis de identificar pelo que uma estimativa ou média dará um valor relativamente fiável.

2 PASSO – As Despesas Fixas

Consideram-se despesas fixas todas as que, pela regularidade que possuem, representam um valor relativamente constante ao longo do tempo, como por exemplo, água, luz, telefone, condomínio, alimentação, gás, prestações de crédito, comissões bancárias ou aluguer, etc. Neste campo, os seguros representam uma fatia de leão, pelo que sugerimos sempre que comece a cortar com o valor que paga às seguradoras. Por que não perceber a poupança que terá com a transferência do seu seguro de vida crédito habitação, sem que para isso tenha aumento do spread?

3 PASSO – As Despesas Variáveis

Este tipo de despesa acontece com regularidade mas não possui um valor constante no tempo, podendo em determinado período ser de montante considerável e em outro de montante diminuto ou nulo, como por exemplo, lazer, vícios, consertos e reparações, etc.

4 PASSO – A Situação Líquida

Chegou o momento final da orçamentação familiar que se resume em apurar a situação liquida familiar, subtraindo todas as receitas com as despesas. Se o valor for positivo temos uma situação liquida positiva revelando que existe margem para investimentos e poupanças.

Se o valor for negativo temos um sinal de alerta evidenciando que é necessário fazer algo rapidamente para contornar este resultado.

Se o valor for nulo estão é necessário prevenção e acompanhamento.

Dicas e Recomendações Úteis

É aceitável que o controlo do orçamento familiar tenha uma periodicidade mensal. No entanto, em minha opinião, não deverá viver obcecado com o controlo do orçamento familiar. Assim sendo, pondere  atualizar o seu orçamento familiar uma vez por mês, de preferência perto do final do mês com o objectivo de avaliar os seus gastos e ganhos e identificar rubricas a optimizar para o mês seguinte.

Lembre-se sempre que orçamentar é estimar. Logo, devera todos os meses estimar o mês seguinte para que depois possa analisar desvios ao orçamentado.

Elaborar um orçamento familiar necessita da intervenção de todos os elementos do agregado familiar, pelo que, deverá se sentar a falar com o seu par e educar os seus filhos financeiramente. Estando todos envolvidos todos caminharão na mesma direção e será mais fácil alcançar o equilíbrio financeiro.

Para complementar o orçamento familiar será prudente considerar os seus extractos bancários, incluindo, as suas poupanças e investimentos e todos os movimentos efectuados com meios de pagamento. Guardar todos os comprovativos e recibos permitirá descobrir aquele movimento com o cartão de débito ou para onde foi o dinheiro de determinado levantamento.

Lembre-se que em Finanças Pessoais não existem segredos e a regra principal é Gastar Menos do que Ganha. Para melhor controlar o seu dinheiro sugerimos-lhe que consulte as nossas ferramentas de gestão em Excel



Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Olá, sou o João, em que posso ajudar?

Outros