SIMULE AQUI SEM COMPROMISSO O SEU CRÉDITO HABITAÇÃO

SIMULE AQUI SEM COMPROMISSO O SEU CRÉDITO HABITAÇÃO

Como Gerir Dinheiro de Forma Inteligente

Finanças Pessoais

Como Gerir Dinheiro de Forma Inteligente

4 min Partilhar 11 de Setembro, 2014

Search
Generic filters
Exact matches only
seth godin

É certo que o ambiente económico não é favorável e que muitas famílias enfrentam hoje desafios enormes na manutenção das suas responsabilidades, satisfação das suas necessidades e gestão do dinheiro. No entanto, mesmo em tempos favoráveis era possível constatar que muitas famílias esperavam ansiosamente pela chegada do final do mês para receberem o salário e assim obterem o dinheiro necessário para liquidar todas as responsabilidades ou parte delas.

Apesar da instabilidade económica visível, este panorama não tem contribuído para uma maior consciencialização das famílias na gestão do dinheiro, pois estas continuam a sentir a necessidade da aproximação do final do mês para obterem a liquidez que necessitam.

É Possível Melhorar a sua Vida

Não existe nada de errado neste modo de vida financeiro. No entanto, é possível viver melhor, sem a preocupação e necessidade urgente do fim do mês, bastando para isso uma melhor clarificação do que é importante para cada um de nós. É certo que muitos dirão que seus salários são tão baixos que é impossível manter todas as responsabilidades em dia e ainda poupar dinheiro, no entanto, também muitos dirão que o que auferem é suficiente para uma vida boa, equilibrada e saudável, não significando isso, salários superiores.

  • Mas o que é uma vida boa?
  • Como uma família que aufere o ordenado mínimo consegue ter uma vida boa e ainda poupar dinheiro para o futuro?
  • E as que conseguem o que será que sabem que as outras não sabem?
  • Porque será que um salário elevado não significa uma vida financeiramente equilibrada?

dinheiro

Foto in wikipédia

Do ponto de vista pessoal uma vida boa é extremamente difícil de explicar, no entanto, todos concordamos que uma vida saudável, equilibrada e longa pode representar uma vida boa. Se repararmos quando pensamos em viver mais e melhor, raramente pensamos em dinheiro para isso, no entanto, pensamos na saúde, família, amigos, entre outros.

Quais serão estes desejos? Não serão os nossos valores? Não será o que temos sem que para isso necessitemos de dinheiro para os obter? Não serão as pedras mais valiosas aquelas que temos acesso diariamente de forma gratuita?

É certo que todos compreendemos estes valores, mas nem todos nós reconhecemos o seu “valor”. Na verdade, apenas o reconhecemos quando o perdemos e o que perdemos neste campo é irrecuperável.

Valorizar o que é Gratuito

Após muito tempo de pesquisa sobre o porquê que muitas famílias tinham vidas fantásticas, repletas de alegria e ainda com índices de poupança incríveis auferindo pouco mais do salário mínimo, constatei que todas elas valorizam muito mais o que de gratuito lhes é oferecido do que aquilo que necessitamos de comprar para possuir.

Elas valorizam o convívio, a vida saudável, o contacto com a natureza, entre outros. Não anseiam grandes conquistam financeiras, mas trabalham arduamente por se sentirem felizes em comunidade.

De igual modo constatei que têm presentes conceitos de poupança incríveis que podem ser úteis para todos os que desejam possuir uma vida financeira equilibrada e sem esperar pelo fim do mês para pagar as suas responsabilidades.

Faça o Orçamento Mensal

Poucas são as que conheci que realmente utilizam um orçamento mensal em formato papel ou ficheiro, no entanto, mentalmente estão treinados para gerir todo o dinheiro que possuem. Sabem claramente para onde vai o dinheiro, de onde vem e como o podem utilizar.Conhecem ao pormenor cada despesa que possuem e procuram, sem distinção, poupar o máximo em cada uma delas.

Valorizam o cêntimo e reconhecem o seu valor. Um cêntimo é um cêntimo. De igual modo, conseguem com muita facilidade efetuar cálculos rápidos mentalmente apurando a lógica da matemática para determinar o potencial de uma decisão financeira.

Não são Donos do Dinheiro que Possuem

Elas possuem o conceito de que o dinheiro não lhes pertence. A cada salário este encontra destino. Liquidar todas as responsabilidades, pagar os seus créditos, reforçar o fundo de emergência ou, em linguagem comum, a poupança e abastecer a habitação do essencial. Nada é feito por acaso. O sistema é regular e não aceita desvios. Estão programados em todas as relações que envolvem dinheiro.

Preparação para o Inesperado

Definitivamente é a consciência presente de que o inesperado pode surgir a qualquer momento que os focaliza no futuro e na necessidade de possuírem meios para enfrentar qualquer desafio ou obstáculo. Quer seja pela tradicional poupança, quer seja pela necessidade de acumular dinheiro suficiente na conta corrente, eles nunca estão com necessidades de liquidez e não sabem, ou sentem, falta do salário mesmo que ele deixe de entrar todos os meses. Adoptam estilos de vida enquadrados com os seus valores e usufruem de tudo o que a natureza lhes pode devolver.

Evitam o Recurso ao Crédito

Não porque não tenham capacidade, mas porque apenas compram quando possuem dinheiro suficiente para o fazer e ainda manter a segurança que desejam nas suas vidas. São bastante metódicos neste processo e utilizam a expressão popular de compro apenas um quando possuo dinheiro para comprar dois. Neste campo, efetuam cálculos simples e mantêm o conceito de uma cêntimo é um cêntimo bem presente.

Procuram Atividades Extra

A grande maioria das famílias com esta mentalidade de poupança presente valorizam o trabalho extra ou o comum part-time. Para elas todo o dinheiro é bem vindo e nada pode ser desperdiçado, não só quando o desperdício está relacionado com a despesa, mas também quando ele está relacionado com a receita. Se existir a oportunidade de ganhar dinheiro de acordo com os seus valores eles agarram-na com atitude positiva.

Olha para o futuro com pouco brilho ou sem otimismo? Pensa que o seu futuro financeiro será muito desafiante? Sugerimos que nos contacte para ver como poderá poupar dinheiro todos os meses, sem grande esforço com a negociação dos seus créditos. Em alternativa, pode sempre tentar a consolidação de créditos que talvez seja das melhores ferramentas de poupança que conhecemos (desde que utilizada de forma prudente).



Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Em que podemos ajudar?

Outro