SIMULE AQUI SEM COMPROMISSO O SEU CRÉDITO HABITAÇÃO

SIMULE AQUI SEM COMPROMISSO O SEU CRÉDITO HABITAÇÃO

Etarismo, ou quando a idade é um problema

Finanças Pessoais

Etarismo, ou quando a idade é um problema

3 min Partilhar 12 de Outubro, 2022

Search
Generic filters
Exact matches only

Etarismo, é um termo que começa a entrar nas nossas vidas sem darmos conta. Infelizmente pelas más razões. No nosso dia a dia e no mercado de trabalho Etarismo significa preconceito quanto à idade e tanto pode afetar pessoas mais novas como mais velhas. Mas na contratação de produtos financeiros a idade pode traduzir-se num aumento de custos e consequentemente ter um impacto negativo no seu orçamento familiar.

O Etarismo no nosso dia a dia

Existem inúmeros exemplos de etarismo no nosso dia a dia. Será que nunca ouviu alguém dizer:

  • É muito velha(o) para fazer aquele tipo de exercício físico, que é para pessoas mais novas e ágeis
  • É jovem e bonita demais para trabalhar com velhos
  • Já não tem idade para usar esse tipo de roupa
  • Desculpe, para este trabalho estamos à procura de uma pessoa mais jovem, com 50 anos já não estamos interessados
  • Só tem 18 anos? Queremos uma pessoas mais velha para este posto de trabalho

Certamente que sim, e se foi o alvo destes comentários, certamente se sentiu discriminado. Quando é que a idade deveria ser fator de discriminação? Nunca! A idade não deveria ser sinónimo de incapacidade.

O Etarismo no mercado do trabalho

O Etarimo faz-se sobretudo sentir no mercado de trabalho não só quando as empresas dispensam os trabalhadores mais velhos (normalmente porque ganham mais) mas também porque não os contratam.

No mercado do trabalho a experiência e o conhecimento é desvalorizado face à idade e isso é também um fator de discriminação.

O Etarismo no crédito e nos seguros

A idade tem também impacto na contratação de alguns produtos financeiros, como por exemplo no crédito habitação. E também nos prémios que irá pagar por alguns seguros.

Crédito habitação e créditos com garantia hipotecária

Para o crédito habitação e créditos com garantia hipotecária o Banco de Portugal emitiu uma recomendação macroprudencial que entrou em vigor a 1 de abril de 2022. Esta define os prazos máximos dos empréstimos tendo por base a idade dos titulares, ou seja:

  • Titulares com Idade igual ou inferior a 30 anos: o prazo máximo do crédito é de 40 anos;
  • Mas com Idade superior a 30 anos e igual ou inferior a 35 anos: o prazo máximo do crédito é de 37 anos;
  • E se tiver mais a 35 anos: o prazo máximo do crédito é de 35 anos

Em termos gerais isto significa que deverá pagar o empréstimo até aos 70 anos. Mas também significa que quanto mais idade tiver na altura de pedir o crédito habitação, menor será o prazo do mesmo e por isso maior será a prestação mensal que terá de suportar.

Mas existem exceções

De facto, como a recomendação do Banco de Portugal é apenas uma recomendação, existem algumas instituições financeiras que alargam o prazo de concessão do empréstimos.

Existem mesmo no mercado produtos específicos para quem recorre ao crédito habitação a partir dos 50 anos, podendo beneficiar do alargamento do prazo até aos 80 anos.

Seguro de vida

Este é outro dos produtos em que a idade tem um peso negativo. Ou seja, à medida que vai avançando na idade maior será o prémio que terá de pagar, já que o cálculo do prémio tem em conta a esperança média de vida, sendo que a seguradora atribui uma maior probabilidade de que possa ocorrer algum sinistro que leve ao acionamento do seguro.

Se contratar o seguro de vida porque fez um crédito habitação, veja bem o prémio que está a pagar anualmente. Este irá subir enquanto durar o empréstimo, a boa noticia é que não terá de manter o seguro na mesma seguradora ao longo da vida do empréstimo.

Assim quando a idade começar a ter um impacto negativo no prémio, reveja o seu seguro. Certamente irá encontrar outra seguradora que com as mesmas coberturas lhe cobre menos.

Seguro de saúde

Mais outro produto no qual a idade tem também um peso negativo no prémio que paga por ele. A justificação é a mesma, à medida que a idade avança, consideram que maior será a probabilidade de ter doenças e por isso maior custos trará ao seguro de saúde e por isso maior será o prémio que terá de pagar.

A isto acresce que se não tem seguro de saúde e o quiser contratar acima dos 65 anos, dificilmente conseguirá um bom seguro. Já existem algumas ofertas no mercado, mas com uma abrangência limitada.

Seguro automóvel

Aqui a idade funciona ao contrário. Ou seja, quanto mais jovem o condutor maior o prémio a pagar. Isto porque as seguradoras assumem que condutores mais jovens têm menos experiência e maturidade e, por isso, têm um maior probabilidade de ter de ativar o seguro automóvel.

Em conclusão

Se a mudança de mentalidades pode levar à diminuição do Etarismo no nosso dia a dia ou no mercado de trabalho, no que toca aos produtos financeiros podemos ser nós o agente da mudança ao agirmos nós próprios. Assim antes de contratar um crédito habitação ou um seguro consulte um intermediário financeiro que o irá ajudar a encontrar a melhor solução para si e para o seu orçamento familiar. E lembre-se que é com pequenas coisas que se fazem grandes mudanças.

SIMULE SEM COMPROMISSO

2 anos

SIMULE SEM COMPROMISSO

Declaro que aceito os Termos e Condições e a Políticas de Proteção de Dados. Aceito que os meus dados pessoais sejam processados pela Reorganiza no âmbito da atividade de Mediação de Seguros.
Gostaria de receber a newsletter da Reorganiza no meu email.
Aceito ser contactado pela Reorganiza para aconselhamento em outras formas de poupança (Seguros e Produtos e Aforro).


Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Em que podemos ajudar?

Outro