Finanças Pessoais | Como Criar um Orçamento – Parte III

Finanças Pessoais Orçamento Familiar

Finanças Pessoais | Como Criar um Orçamento – Parte III

2 min Partilhar 19 de Setembro, 2014

Search
Generic filters
Exact matches only
finanças pessoais

Dando continuidade à nossa série sobre como criar um orçamento onde podem consultar os artigos aqui e aqui, hoje vamos publicar o terceiro artigo de uma série que pretende mudar atitudes perante a criação de um orçamento para controlo e acompanhamento das finanças pessoais.

Na verdade, criar um orçamento é extremamente simples, no entanto, a necessidade de empenho e dedicação leva a que a maioria das pessoas desista de tal controlo poucas semanas após o inicio. É como deixar de fumar que supostamente bastaria deixar de acender um cigarro, tal impedimento torna-se bastante difícil de concretizar.

De igual modo, um orçamento não oferece valor ao seu utilizador no curto prazo. Todo o valor do orçamento é verificável no médio e longo prazo, assim que existe informação pertinente para análise e que essa informação revela pistas para a optimização e poupança, permitindo a mudança de atitude e de hábitos perante a vida pessoal e financeira.

Orçamentar é planear, é olhar para o futuro e manter o foco. Um orçamento pode ser uma ferramenta indispensável para traçar o caminho para a independência financeira desde que o seu utilizador obedeça a três requisitos chave.

Por que Criar e Manter um Orçamento Atualizado

Manter um orçamento atualizado significa manter uma rotina, e manter uma rotina leva à quebra da motivação. Assim sendo, temos que compreender o verdadeiro valor da criação de um orçamento e do potencial que este pode trazer para as nossas vidas financeiras.

Temos de compreender a informação que nele está presente e como esta pode nos indicar o caminho a tomar, bem como a estratégia necessária para alcançar a segurança e a estabilidade financeira.

Assim sendo, contrarie momentos de pouca motivação e tente alimentar a garra para manter o seu orçamento atualizado. Para o fazer procure criar incentivos, como por exemplo, um fim de semana em família num local magnifico se todos ao longo de um trimestre contribuírem para a redução da factura energética e dos gastos não considerados essenciais. Ou ainda, uma oferta para Sí se conseguir liquidar a divida do cartão de crédito nos próximos 6 meses.

É criar um orçamento procurando resultados e trabalhar para esses resultados. É definitivamente muito mais motivante se soubermos que na meta algo espera por nós.

Atitude Positiva no Orçamento Familiar

Uma atitude positiva funde-se na necessidade de se manter motivado. Um dos passos é evitar pensar negativamente ou nos aspectos negativos do orçamento e focalizar-se apenas nos resultados, como por exemplo, aproveitar o orçamento para planear poupar para uma viagem em família, ou para amortizar o crédito habitação.

Começar hoje com os olhos na meta e criar a imagem na sua mente do que vai acontecer no futuro ajuda-o a manter atitude positiva na criação e manutenção de um orçamento.

Seja Realista Com o Seu Orçamento Familiar

Comece pequeno e pense grande aplica-se que nem uma luva na criação e manutenção de um orçamento em finanças pessoais. Estipular objectivos ambiciosos na orçamentação é o mesmo que apostar no fracasso. Procure fragmentar objectivos grandes para que o resultado da fragmentação seja mais fácil de concretizar e permita saborear a sensação de sucesso na concretização.

Pequenos objectivos concretizáveis ajudam a incrementar os níveis de motivação e atitude e permitem que chegue mais rápido ao topo na concretização do seu objectivo.

Está com Dúvidas e Não Sabe o Que Fazer?

Se está com dúvidas e não sabe o que fazer por que não marcar a sua consulta de diagnóstico financeiro gratuito? Em alternativa, poderá inscrever-se num dos nossos workshops de finanças pessoais e começar já hoje a melhorar a sua vida financeira!



Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Olá, sou o João, em que posso ajudar?

Outros