O Orçamento de Estado Não é Assim Tão Mau

Apesar de muito criticado, o orçamento de Estado traz consigo fatores positivos.

A nossa rúbrica no Destak de dia 17 de Outubro:

Conhecemos ontem a proposta de Orçamento de Estado para 2015, uma proposta que não gerou surpresas e que pode ter alguns dados positivos. Em primeiro lugar, e de forma inédita nos últimos três anos, a carga fiscal sobre os particulares não aumentou. Aliás, vamos assistir inclusivamente à reposição dos cortes de pensões e salários de funcionários públicos. Em segundo lugar, podemos falar do aumento da justiça fiscal com a preocupação de proteger fiscalmente as famílias que passam agora a considerar os filhos e os ascendentes dependentes. Por fim, a promessa de baixar ou eliminar a sobretaxa de IRS se a cobrança de impostos superar as estimativas. Neste contexto, deverão as famílias reforçar o seu esforço de recolha de faturas de modo a combater a economia paralela.

Infelizmente, nem tudo são boas notícias. Vamos assistir á criação de novas taxas e ao aumento dos impostos sobre tabaco, álcool e produtos petrolíferos. Mais uma vez, o esforço de redução do défice não será pelo corte da despesa. O governo espera que o crescimento económico (1.5%) e a redução da taxa de desemprego (para 13.4%) façam o seu papel. Estimativas aparentemente otimistas que podem justificar o facto de o governo ter deixado cair a proposta de redução da sobretaxa “extraordinária” de IRS.

Contas feitas, a palavra de ordem continua a ser “apertar o cinto” e gerir com cautela o orçamento familiar. As famílias e as empresas já se ajustaram pelo que basta aguardar que o governo faça a sua parte.

Partilhe a sua opinião connosco! Deixe o seu comentário em baixo.

Artigos mais populares:

InvestimentoCredito



Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Olá, sou o João, em que posso ajudar?

Outros