O que temos de ter em conta numa promoção?

0
204

Quer ser promovido e ainda não alcançou esse objetivo? Neste artigo vamos observar aquilo que devemos ponderar numa promoção, o que os chefes valorizam para considerarem dar uma promoção, etc.

Vamos então dividir o artigo por tópicos que discutem não só os princípios para obter uma promoção, mas também aquilo que o deve fazer ponderar sobre a mesma. Os primeiros dois refletem aquilo que se deve ponderar numa promoção:

  1. Por que razão procuro eu uma promoção?

Por que razão procuro uma promoção? Será que é porque quero ter mais poder financeiro ou será que é porque me sinto melhor a fazer um trabalho mais exigente? Será que quero um maior estatuto? Ou será que quero testar a minha liderança, por exemplo? A resposta interessa porque devo saber exatamente o que quero.

Numa situação em que não sei verdadeiramente o “que” e “por que” quero, posso ter resultados indesejáveis para mim e para os outros porque não estava preparado para  a promoção ou até estava preparado mas não entendo como é que a promoção se enquadra na minha vida. É sempre importante saber qual a minha motivação.

  1. Por que razão agora é a melhor altura?

Será agora a melhor altura? Neste momento tenho tantas ocupações que não consigo com mais, se calhar. Ou quiça neste momento “tenho a vida tão bem controlada” que devo querer a promoção.

É a questão do timing perfeito. Não devemos cair na tentação de achar que o timing não é perfeito, e então não queremos ser promovidos mais pela razão de estarmos com algum receio. Mas também não devemos querer ser promovidos e o timing é tudo menos perfeito. Há que ter bom senso.

Temos de ter em conta as várias circunstâncias e decidir. Se me sinto preenchido neste trabalho atual se calhar não devo querer uma promoção, mas se sinto poucos desafios e já demasiado rotinado no trabalho actual, então devo procurar uma promoção.

Estes últimos dois tópicos refletem conselhos fulcrais para alcançar essa promoção:

  1. A presença

Ter presença passa por muitos aspetos. Conhecer bem a empresa e querer fazer parte dela a fundo desenvolvendo um “amor no trabalho”, e um gosto em trabalhar crescente e exponencial!

É necessário ouvir aqueles que mais sabem para alcançar esta presença ganhando confiança em si e nas suas relações interpessoais. É importante também manter um espírito divertido para se realçar esta presença no trabalho, o que irá ajudar a ter um estímulo adicional não só porque gosta realmente das outras pessoas como também pelo facto de elas gostarem mais de si. Isto torna o trabalho mais divertido.

Não se limite apenas ao seu trabalho mas procure saber do trabalho de todos, sem que deixe de ser eficiente no cumprimento do seu próprio trabalho. Saiba as políticas da empresa e tente entrar no coração da mesma. Só assim conseguirá desenvolver um fascínio pelo seu trabalho e mostrar que está preparado para um novo desafio.

  1. Perceber o que querem de si

Tentar corresponder à sua avaliação é importante, e mais importante do que isso ainda é perceber o quão pode ser útil e como pode ser mais útil. Destaque-se não só no cumprimento das suas tarefas mas também quando lhe é pedido para fazerem outras.

Aceite mais trabalho, não sendo uma sobrecarga excessiva pois revela vontade, disponibilidade e atitude. Isto é um sinal que confiam mais em si, que acham que está preparado para mais responsabilidade, e, por consequência, uma promoção talvez, visto que se distinguiu e está qualificado para o futuro.

Avalie este artigo

Deixe um comentário

avatar
  subscrever  
Notificação de