Boas apps para Finanças Pessoais

0
617

É daquelas pessoas que se questiona “para onde vai o meu dinheiro”? Cada vez ouvimos mais esta expressão pois parece que o dinheiro voa das nossas carteiras. O facto é que é difícil gerir o nosso dinheiro e lidar com tantos números. Neste artigo falamos-lhe de algumas boas apps para o ajudar a gerir o seu dinheiro.

Qual o objetivo destas apps?

O grande objetivo das apps que lhe vamos apresentar é que consiga perceber para onde vai o seu dinheiro. Talvez aproveitar para fazer um orçamento familiar e com isso cortar custos e garantir que o dinheiro estica até ao final do mês. O mais importante, contudo, é a criação de pretextos para reflexão. Saber onde gasta o dinheiro vai leva-lo a colocar as suas crenças e hábitos e causa.

Toshl

A Toshl Finance é uma das aplicações de finanças pessoais mais escolhidas, entre utilizadores e especialistas. Tem uma versão livre e outra paga. Dela constam tutoriais de linguagem simples, importantes para quem tem menores conhecimentos nesta área. A app está adaptada às diferentes moedas do mercado, digitais incluídas, possibilitando o registo de despesas e receitas, importação e exportação de dados e criar orçamentos. Tem também gráficos organizados que dão uma visão geral do fluxo mensal do dinheiro ou informam quanto sobra para gastar, até ao limite do orçamento definido.

Monefy

O Monefy é considerada uma das opções mais simples entre este tipo de aplicações. Ao contrário de outros produtos de género, para utilizar basta o utilizador adicionar as despesas do mês e as transações feitas no quotidiano, tendo etiquetas pré-definidas. A app dá as informações de forma clara, apostando na componente gráfica, emitindo relatórios por meio de gráficos acessíveis e com periodicidade definida pelo utilizador.

Money Lover

Esta aplicação separa o orçamento mensal em categorias para facilitar a segmentação do dinheiro, sendo que o utilizador pode criar novas categorias baseadas nas suas necessidades. Apresenta resultados por via infográfica, tem ‘modo viagem’ para controlo de gastos noutras moedas. Pode gravar e agendar transações, controlar os seus créditos pessoais (já agora, conheça um crédito pessoal descomplicado e com uma taxa muito competitiva), planear um orçamento e pensar nas despesas que consegue cortar. Pode ativar os avisos de limite de orçamento e criar uma espécie de mealheiro com objetivos de poupança reais. Tem ainda um extra para partilha da carteira com a família.

Com estas ou outras aplicações de finanças pessoais não temos desculpas para não controlarmos o destino que damos ao nosso dinheiro. Assim, a sugestão passa por começar a utilizar uma destas aplicações e ver os resultados. Por exemplo, verá que pode estar a pagar demasiado em comissões bancárias (o que deve leva-lo a mudar para uma conta ordenado sem custos) ou leva-lo a procurar soluções de crédito habitação mais vantajosas e com isso poupar todos os meses.

Avalie este artigo

DEIXE UMA RESPOSTA