Calculadora salário líquido 2018

0
24638


Vai mudar de emprego e quer negociar o seu salário? Tem dúvidas sobre o impacto dos impostos no seu salário? A Reorganiza disponibiliza-lhe uma nova ferramenta, a calculadora do salário líquido 2018. Veja o impacto dos vários impostos no seu vencimento e veja o valor que sobrará para as suas despesas.

Como usar a calculadora de salário líquido?

Não precisa de conhecimentos fiscais. Basta que saiba responder a poucas questões e preencher o simulador:

  • Qual o seu salário bruto? O salário bruto é o valor que figura no seu contrato de trabalho. A sua empresa irá pagar-lhe este valor e é sobre ele que incidem os diversos impostos (IRS) e taxas (Segurança Social). O valor que lhe é depositado na conta bancária pelo seu empregador vem líquido de todos estes impostos.
  • Qual o seu subsídio de alimentação? É possível ter alguma otimização fiscal com a forma como recebe o seu subsídio de refeição. Se o valor for todo ao vencimento irá ter de pagar impostos sobre a parte não isenta. Se receber em cheques refeição irá ter uma porção isenta que é maior (logo, paga menos impostos). Tenha em atenção ainda que o valor que recebe em dinheiro poderá ter impacto no seu escalão de IRS e condicionar os reembolsos.
  • Quantos são os dias que irá trabalhar? Quantos mais dias trabalhar maior será o valor que recebe de subsídio de alimentação.

Já viu quanto paga de impostos?

É verdade. Grande parte daquilo que recebemos por trabalhar por conta de outrem é retido em impostos. Temos de começar a planear o IRS o quanto antes para conseguir ter mais deduções à coleta e com isso reduzir a carga de impostos. Isto porque uma coisa é aquilo que é retido na fonte e outra o imposto que é devido todos os anos (a diferença resulta no pagamento ou devolução do imposto).

Veja o que são deduções à coleta

Fizemos um artigo a explicar o que são deduções à coleta e como poderão reduzir a sua carga de impostos. Estas deduções não afetam o resultado do simulador de salário líquido. Mas podem fazer toda a diferença e resultar numa devolução de imposto bastante interessante.

Avalie este artigo
COMPARTILHAR
Artigo anteriorTelemóveis, tablets e afins: pequenas mudanças comportamentais para pais e filhos
Próximo artigoSeguro de Vida Crédito Habitação
João Morais Barbosa
Iniciou a sua carreira no setor financeiro onde desempenhou funções de analista de ações e gestor de fundos de investimento. Especialização em mercados e ativos financeiros no ISCTE e uma pós-graduação em Análise Financeira no ISEG, curso que lhe conferiu o Certificado Europeu de Analista Financeiro. Fundou a Escola de Finanças Pessoais – sendo co-autor de seis livros nesta temática (Manual das Finanças Pessoais, Manual da Poupança, Como Acabar com as Dívidas Pessoais e Familiares, O meu primeiro livro de Finanças Pessoais e Como ensinar o meu filho a poupar, Viva uma Reforma Feliz). Através da Escola de Finanças Pessoais já formou mais de 5.000 colaboradores de empresas nacionais e internacionais. Tendo sido Diretor-Comercial na DignusCapital, decide criar o seu projeto próprio na área da renegociação e intermediação de crédito, fundando a Reorganiza, empresa onde trabalha atualmente.

DEIXE UMA RESPOSTA