Finanças Pessoais – 5 Dicas Fundamentais

Finanças Pessoais

Finanças Pessoais – 5 Dicas Fundamentais

3 min Partilhar 17 de Dezembro, 2014

Search
Generic filters
Exact matches only
Finanças Pessoais

Os últimos desenvolvimentos económicos tem-nos posto mais sensíveis à poupança e a gestão das nossas Finanças Pessoais. Por toda a internet multiplicam-se as recomendações para o seu dinheiro, as dicas para as suas poupanças e os conselhos para as suas Finanças Pessoais. A Reorganiza pretende também ajudar todos os seus Leitores com novas dicas e uma visão diferente do que são as Finanças Pessoais e para isso disponibiliza 5 Dicas Fundamentais sobre Finanças Pessoais.

1# Crie um Fundo de Emergência

É provavelmente o passo mais importante no que toca à gestão das suas Finanças Pessoais. A existência de um Fundo de Emergência permite-lhe disponibilidade de toda a sua energia para optimização das suas Finanças Pessoais e ainda lhe permite estar preparado para imprevistos que aconteçam no decorrer dessa optimização.

A não existência de um fundo de emergência que cubra pelo menos 6 meses de todas as suas responsabilidades mensais poderá por em causa a gestão das suas Finanças Pessoais, pois não faz sentido o controlo das mesmas sem uma estrutura sólida e capaz de resistir a qualquer abalo.

2# Avaliar o Peso dos seus Encargos

Não existe nenhum orçamento familiar que não comece por determinar as receitas que aufere e evolua para o registo das despesas sempre com o objectivo de determinar qual a sua situação liquida mensal ou, por outras palavras, o peso dos encargos nas suas receitas.

Obviamente que a avaliação não termina na determinação da situação liquida mensal, pois esta permitirá identificar despesas desnecessárias que podem ser corrigidas ou eliminadas, para a saúde das suas finanças pessoais.

É assim importante que veja para além das sua situação liquida e que avalia as suas despesas com rigor, tentando poupar dinheiro e sendo criativo na redução dos encargos correntes. Pode começar por seguir as nossas dicas para poupar água e poupar dinheiro, poupar dinheiro na factura da eletricidade, poupar dinheiro no supermercado e aprender novos hábitos mais saudáveis que lhe permitam mudar de vida.

3# Defina Objetivos Mensuráveis

Todos nós pensamos em atingir algo nas nossas vidas, como por exemplo, comprar um carro, comprar uma casa, pagar a educação dos nossos filhos, ter uma reforma com tranquilidade, viajar e conhecer o mundo, entre outros. Todavia quantos de nós planeamos e mensuramos esses objectivos definindo metas de acordo com as nossas capacidades financeiras? Poucos de nós, certo?

Quase todos os objectivos de carácter material são mensuráveis, logo é possível determinar com clareza o que necessitamos de fazer para os atingir. Para isso, basta definir quando pretende atingir o objectivo e qual o montante que necessita para determinar qual o esforço e gestão das suas Finanças Pessoais são necessários para o atingir.

4# Conheça a sua Carteira de Seguros

Ninguém gosta de ouvir falar em seguros, pois associam a estes mais um encargo no orçamento familiar. Trata-se aparentemente de um encargo desnecessário sempre que não necessitamos de os utilizar. Todavia, acredito que é preferível os pagar sem utilizar do que beneficiar deles, pelo menos de alguns deles.

Concordo também que na ocorrência de um imprevisto que esteja coberto por um contrato de seguro, este adopta um papel decisivo na resolução, reparação ou substituição dos danos de imprevisto. É neste momento que atribuímos a importância máxima aos seguros.

São diversos os seguros que poderão reduzir o impacto dos imprevistos nas suas Finanças Pessoais, como por exemplo, os seguros de vida que permitem garantir a sustentabilidade da família, os seguros de crédito que permitem eliminar estes em caso de acontecimento definitivo, os seguros de saúde e dentários para suportar os custos com cuidados de saúde, os seguros automóvel para eventuais infortúnios, entre outros tão diversos.

O importante é determinar os pontos chave da sua vida pessoal ou familiar e definir como poderá garantir a manutenção da  mesma e quais os seguros que necessita. Por aqui temos um artigo sobre Porque precisa de um Seguro de Vida e Montante e Prazo ideal do Seguro de Vida que o ajudarão a entender a importância deste seguro.

5# Conhecer o seu Rendimento Disponível

Disponibilidade significa oportunidade. Se todos os meses sobra dinheiro depois de todas as suas despesas e encargos satisfeitos então tem margem para planear a poupança e o investimento. Curioso é saber que a maioria dos especialistas apontam para um rendimento disponível na ordem dos 20% para que seja possível a satisfação de objectivos de poupança, como por exemplo, a reforma ou o fundo de emergência.

6# Negociar Todos os Nossos Contratos

A Reorganiza é especialista na negociação de créditos e na redução de prestações e custos aos seus clientes. A nossa experiência diz-nos que há muito poucas situações em que não há nada a fazer pelas finanças pessoais dos famílias portuguesas. Pode ser necessário algum esforço e a mudança de hábitos. Por que não marcar uma consulta de diagnóstico financeiro?



Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Em que podemos ajudar?

Outro