Mudanças no Crédito Habitação

0
1791

Na Reorganiza somos especialistas em Crédito Habitação e temos denotado algumas alterações que consideramos importantes salientar, alertando também para alguns riscos ao virar da esquina.

Nos últimos meses temos visto uma continuação dos movimentos de transferências de crédito habitação, com as famílias a aproveitar a maior agressividade dos bancos para poupar dinheiro nas suas prestações. Neste contexto, chamamos a atenção para os spreads praticados, que se encontram na casa dos 1% mas também para a necessidade de analisar todos os custos do processo, nomeadamente os custos com seguros (rúbrica onde é possível poupar até 60% escolhendo um melhor seguro).

Temos também visto um crescimento na procura de crédito para compra de nova habitação. No entanto, é fundamental que tenhamos em mente que as novas indicações do Banco de Portugal procuram exigir que os clientes tenham capitais próprios para a aquisição. Ou seja, as operações com financiamento a 100% tenderão a ser cada vez mais reduzidas e assim deveriam ser sempre.

Nunca deixamos de alertar para a necessidade de olhar para todos os custos do processo e para a comparação de diferentes alternativas. Um crédito habitação é um compromisso de longo prazo pelo que a necessidade de análise cuidada é de extrema importância para que consigamos fazer bom uso desta ferramenta. As novas exigências de intermediação de crédito vêm também trazer níveis mais adequados de aconselhamento mas nada substituiu a prudência dos consumidores de crédito.

Avalie este artigo
COMPARTILHAR
Artigo anteriorNova era bancária
Próximo artigoQuer fazer um depósito a prazo com taxas a partir de 1.40% (TANB)?
João Morais Barbosa
Iniciou a sua carreira no setor financeiro onde desempenhou funções de analista de ações e gestor de fundos de investimento. Especialização em mercados e ativos financeiros no ISCTE e uma pós-graduação em Análise Financeira no ISEG, curso que lhe conferiu o Certificado Europeu de Analista Financeiro. Fundou a Escola de Finanças Pessoais – sendo co-autor de seis livros nesta temática (Manual das Finanças Pessoais, Manual da Poupança, Como Acabar com as Dívidas Pessoais e Familiares, O meu primeiro livro de Finanças Pessoais e Como ensinar o meu filho a poupar, Viva uma Reforma Feliz). Através da Escola de Finanças Pessoais já formou mais de 5.000 colaboradores de empresas nacionais e internacionais. Tendo sido Diretor-Comercial na DignusCapital, decide criar o seu projeto próprio na área da renegociação e intermediação de crédito, fundando a Reorganiza, empresa onde trabalha atualmente.

DEIXE UMA RESPOSTA