Fundo de Emergência | Porque Deve Ter Um

Poupar Dinheiro

Fundo de Emergência | Porque Deve Ter Um

3 min Partilhar 9 de Novembro, 2014

Search
Generic filters
Exact matches only
Filter by Custom Post Type
fundo de emergência

Todos nós já ouvimos falar que uma das estratégias para antecipar dias difíceis a nível financeiro e manter o nível de vida seria a constituição de um Fundo de Emergência. Todos parecem concordar com este tipo de estratégia para acautelar momentos financeiros difíceis. No entanto, conforme no planeamento da reforma em que surge a dúvida de quanto deverá poupar para a sua reforma, também o montante mínimo que deverá possuir num Fundo de Emergência permanece na dúvida.

Esta é uma pergunta que origina bastante discussão e muitos dos especialistas aconselham valores ou fórmulas para cálculo do valor relativamente distintas. Todos são unânimes quanto à necessidade de um Fundo de Emergência para os tempos difíceis.

Se o Segredo é então “Guardar do riso para o choro” Quanto Deverei Guardar?

Neste tipo de solução não existe uma fórmula mágica que o irá ajudar. Existe sim, o senso comum de cada um de nós e da nossa realidade familiar, pessoal ou profissional. É esta realidade que lhe irá fornecer as perguntas pelas quais irá procurar a resposta, como por exemplo:

  • Quanto o montante das minhas responsabilidades mensais (créditos, etc…)?
  • Quanto necessito por mês para alimentação?
  • E para educação?
  • Quais os meus custos fixos mensais (Água, luz, etc…)?
  • Possuo eventuais despesas das quais necessito ( Seguros, etc..)?
  • Entre outras.

Como pode verificar existem inúmeras razões para que a constituição de um Fundo de Emergência seja levada a sério por qualquer de nós, especialmente, por todos os que têm um agregado familiar e pretendem a manutenção do nível de vida do mesmo sem que tenham de incorrer em crédito. Se já tem créditos e precisa de baixar prestações saiba que existem alternativas

Então mas se já sabemos os motivos para constituir um Fundo de Emergência, temos agora que saber para quê ele deverá ser utilizado.

Quando Posso Precisar do Fundo de Emergência

  • Desemprego: Este é provavelmente o cenário principal para a utilização do Fundo e é precisamente neste cenário que surgem todas as dúvidas relativas a “Quanto deverei ter no Meu Fundo de Emergência?”. O que não pode prever neste cenário é exactamente quanto tempo vai estar desempregado e aqui é que surgem todas as dúvidas.
  • Cuidados de Saúde Urgentes – Para todos os que ainda não entendem a importância de possuir um seguro de saúde, irão ver a vida complicada caso não tenham este tipo de cobertura e necessitarão de um Fundo de emergência que tenha em consideração este tipo de despesas. Este cenário também possui um peso considerável e uma importância fundamental.
  • Reparações em casa – Quem já não teve pequenas reparações em casa que simplesmente custam centenas de euros e pelas quais não estava à espera. Parece-me uma razão mais que suficiente para utilizar um Fundo de Emergência até porque tais reparações poderão influencia o nível mínimo de qualidade de vida que pretende.

Qual o Montante Ideal?

É aqui que todas as opiniões se cruzam e que a discussão se intensifica. Muitos são os especialistas que recomendam a constituição de um Fundo de Emergência que cubra pelo menos 3 a 6 meses de todas as despesas fixas mensais. Outros há que recomendam possuir pelo menos 8 meses e também existem Especialistas que aconselham que constitua já 3 meses de todas as despesas e depois mensalmente entregue 5% do seu salário para esta causa, por forma, a reforçar e garantir maior estabilidade.

Como pode verificar, é difícil fornecer o montante mágico ou a formula magica para a constituição de um Fundo de Emergência, no entanto, consideramos que 8 meses é uma valor aceitável e que deverá ser actualizado conforme as suas necessidades financeiras vão aumentando.

Qual o Segredo para Possuir um Fundo de Emergência

O segredo para que possua um Fundo de Emergência que represente a manutenção do seu nível de vida resume-se a um simples plano. Este plano é um espelho de todas as razões e cenários que descrevemos e facilmente o poderá constituir num conta poupança que permita entregas programadas.

Este tipo de poupanças permitirão que inicie o seu fundo de Emergência com um montante aceitável (ex: 500 euros ou mais) e que mensalmente ou em datas definidas por si (Trimestral, semestral ou em determinado dia) entregue um montante igualmente definido por si. Actualmente, existem inúmeras ofertas nos bancos para este tipo de produto ou mesmo os certificados de aforro, produtos que permitirão possuir um Fundo de Emergência com total liquidez. A liquidez é um factor importante para o Fundo de Emergência, visto que não sabe quando irá necessitar nem se irá necessitar.

Ter um fundo de emergência pode ser a diferença entre endividar-se ou não. Ou entre ter de resgatar o seu PPR ou poder manter o seu aforro para a reforma.

Já agora, tem mais ideias para Fundos de Emergência?

Quer ajuda para montar a sua estratégia financeira? Gostaria de ver novas estratégias para poupar dinheiro ou para reduzir as suas prestações financeiras? Marque já a sua consulta de diagnóstico financeiro gratuito e comece já a poupar!



Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Olá, sou o João, em que posso ajudar?

Outros