O ABC do Crédito: os principais conceitos e seus significados

0
293

Aqui está um conselho para a vida: nunca assine um contrato repleto de termos que não compreende. No que diz respeito ao crédito, também existem alguns conceitos que convém compreender antes de assumir um contrato. Para que não restem dúvidas quanto aos principais termos utilizados no crédito, explicamos-lhe cada um deles neste artigo.

Taxa de juro

Taxa de juro = o custo do dinheiro

A taxa de juro é conhecida popularmente como o custo do dinheiro. No caso de um crédito, é o custo que irá suportar por utilizar o dinheiro do banco. Podemos ter três tipos de taxas de juro:

  • Taxa fixa – Uma modalidade muito utilizada nos créditos pessoais em que a taxa é fixa e única ao longo de todo o contrato;
  • Taxa variável – Esta modalidade é mais utilizada nos contratos de crédito habitação, sendo o custo do crédito resultante da soma e de um indexante (em Portugal utilizamos a taxa EURIBOR) e um spread.
  • Taxa mista – A modalidade de taxa fixa pode ser contratada em contratos de crédito habitação em que existe uma taxa fixa durante um período mais curto (por exemplo, 2, 5 ou 10 anos) e mudar para taxa variável no resto do contrato.

EURIBOR

EURIBOR = o custo do dinheiro para os bancos

A EURIBOR é uma taxa de juro que serve de referência aos créditos em Portugal. Esta taxa resulta das operações de empréstimo entre os principais bancos na Zona Euro e é determinada para diferentes prazos (1 semana, duas semanas, 1, 2, 3, 6, 9 e 12 meses). Poderá interpretar a EURIBOR como o custo do dinheiro para o banco, custo que o banco lhe passa, acrescido de uma margem (que falaremos já de seguida).

Spread

Spread = margem de risco de um empréstimo

O spread é a margem que o banco coloca sobre o seu custo (EURIBOR) num contrato de crédito. Esta margem está associada ao risco da operação e poderá ser reduzida no caso em que o cliente tenha um maior envolvimento com o banco.

TAEG

TAEG = real custo do empréstimo

Pedir dinheiro emprestado ao banco envolve um conjunto de custos que não se resume à taxa de juro. Todas as operações de crédito têm associados outros custos entre os quais comissões, seguros, custos de contas bancárias ou outros (daí ser importante escolher um banco sem comissões na conta à ordem). A TAEG, ou Taxa Anual Efetiva Global é a taxa de juro que visa agrupar num só indicador todo o valor pago. Por outras palavras, é o real custo do empréstimo e é esta taxa que deve ser usada para comparar diferentes ofertas.

MTIC

O MTIC é o montante total imputado ao cliente num contrato de crédito. Ao analisar o MTIC irá ter uma ideia de todos os custos que lhe serão imputados ao longo do contrato, assumindo que a taxa de juro não se alteraria. Deverá analisar este MTIC em paralelo à TAEG para comparar diferentes propostas de crédito.

Conclusão (e trabalho de casa)

Neste artigo, deixámos-lhe alguns dos principais conceitos associados a um contrato de crédito. Saber o que cada um significa é a sua melhor arma para conseguir ter créditos mais baratos e tomar melhores decisões financeiras.

Agora que já foi dada a lição, como trabalho de casa terá que fazer diferentes simulações de crédito para perceber, em termos mais práticos, o custo do seu crédito. Assim, veja qual seria o custo do seu crédito pessoal e o custo do crédito habitação num simulador de crédito.

Avalie este artigo

DEIXE UMA RESPOSTA