SIMULE AQUI SEM COMPROMISSO O SEU CRÉDITO HABITAÇÃO

SIMULE AQUI SEM COMPROMISSO O SEU CRÉDITO HABITAÇÃO

Onde investir a poupança dos seus filhos

Finanças Pessoais

Onde investir a poupança dos seus filhos

4 min Partilhar 16 de Setembro, 2022

Search
Generic filters
Exact matches only

Provavelmente os seus filhos já receberam dinheiros dos avós e já se perguntou onde pode investir a poupança dos seus filhos. A resposta não é simples, mas não será seguramente manter o dinheiro no mealheiro que tem em casa.

O dinheiro em casa perde valor

Se decidir guardar no mealheiro do seu filho o dinheiro que este recebeu nos anos para depois comprar o jogo novo da playstation que sair daqui a cinco anos irá arrepender-se. Isto porque com a inflação o dinheiro parado irá desvalorizar-se e nessa altura o novo jogo já será decerto mais caro..

Se os avós lhe derem nos anos 60€ poderá comprar o novo jogo para a PS4 FIFA 23 que em campanha de pré-venda custa hoje 59,49€.  Mas se a taxa de inflação se mantiver alta (em julho de 2022 foi de 9,06%) dificilmente comprará o novo jogo que sairá daqui a cinco anos. Assim o melhor mesmo é pensar onde poderá investir a poupança dos seus filhos.

Investir a poupança dos seus filhos a longo prazo

O mais provável é que durante o crescimento do seu filho este receba algum dinheiro por parte de familiares. Talvez já tenha pensado em colocar de lado todos os meses uma verba para os seus filhos poderem usar quando forem maiores de idade. A ideia seria ir juntando para quando quiserem ser independentes já terem um pé-de-meia que os ajude por exemplo a dar de entrada para a compra de casa (recorde-se que é difícil ter 100% de crédito habitação). Ou seja, está a juntar hoje para terem amanhã. Dito de outra forma está a fazer planos a longo prazo.

As opções de investimento a longo prazo

Existem no mercado financeiro algumas opções para investir as poupanças dos seus filhos a longo prazo.
Antes de decidir em que produto investir deverá colocar algumas questões a si mesmo que irão influenciar a escolha do produto:

  • quer que os valores dos juros sejam capitalizados ou quer recebê-los periodicamente?
  • vai fazer entregas únicas ou periódicas?
  • quer assegurar o capital que investir ou prefere ponderar uma potencial perda em troco da possibilidade de ter rentabilidade maior?
  • a taxa de juro do produto é superior à taxa de inflação?

Tendo em mente as respostas que deu, analise os produtos que existem no mercado e escolha o que melhor se adequa aos seus objetivos.

Certificados de Aforro

Os Certificados de Aforro são um produto de poupança do Estado destinado a particulares. Têm capital garantido, ou seja, nunca perderá o valor que investir.

Existiram desde 1960 várias séries de Certificados de Aforro com características diferentes. Atualmente encontra-se em comercialização a série E com um prazo de 10 anos e mínimo de subscrição de 100 euros, não permitindo reforços (mas pode subscrever tantos certificados quantos quiser)

Vencem juros trimestralmente à Euribor a três meses mais 1%, com limite mínimo 0% e máximo de 3,5%. Mas a esta taxa acresce um prémio de permanência após o 1º ano (0,5%, do início do segundo ao final do quinto ano; 1%, do início do sexto ao final do décimo ano). Os juros são capitalizados, ou seja, acrescem ao capital nos três meses subsequentes.

Tem um período de imobilização de 3 meses sendo que depois podem ser total ou parcialmente resgatados mas neste caso sujeito à manutenção de um valor mínimo de 100 euros. Ao resgatar apenas perde os juros decorridos entre a data da última capitalização e a data do resgate.

Poderá conhecer em detalhe as características deste produto aqui

Certificados do Tesouro

Os certificados do Tesouro são outro dos produtos de poupança do Estado de capital garantido que diferem dos certificados de aforro quanto ao montante mínimo de constituição, aos juros (que não são capitalizáveis) e quanto à liquidez (já que não os poderá resgatar durante um ano).

Atualmente estão em comercialização os Certificados do Tesouro Poupança Valor (CTPV) com um prazo de 7 anos e montante mínimo de constituição de 1.000 euros.

A taxa é fixa, sendo de 0,70% para o 1º e 2º ano, 0,80% para o 3º ano – 0,80%; 0,90% para o 4º ano, 1,00% para o 5º ano, 1,30% e 1,60% para o 6º e 7º ano respetivamente. A esta taxa também acresce um prémio de remuneração, mas que se encontra associado ao crescimento do PIB.

Vencem juros anualmente que não serão capitalizados e por isso serão creditados na conta à ordem associada.

Poderá conhecer em detalhe as características deste produto aqui

Seguros de capitalização

São aplicações financeiras constituídas sob a forma de seguro mas que, ao contrário dos seguros tradicionais, não o protegem de qualquer sinistro. Isto é, dito de outra de outra forma, são produtos de poupança a longo prazo comercializados pelas seguradoras.

Podem ter ou não entregas periódicas, capital garantido ou não. Podem ter também comissões de gestão ou de reembolso antecipado que não existem nos produtos do Estado. Assim antes de subscrever leia com atenção as condições do seguro de capitalização que vai contratar. Note que existem inúmeros e as condições diferem de seguradora para seguradora.

A vantagem destes produtos é sobretudo fiscal. Enquanto nos Certificados de Aforro, Certificados de Tesouro ou depósitos a prazo sobre os juros incide sempre uma taxa de IRS de 28%, tal não acontece nos seguros de capitalização. Nestes a taxa depende da data do resgate:

  • até ao 5º ano: taxa de tributação de 28%;
  • entre o 5º ano e um dia e os 8 anos: taxa de tributação de 22,4%;
  • após 8 anos e um dia: taxa de tributação de 11,2%.

Por outro lado, tome nota que o valor investido capitaliza juros até à data do resgate. Contacte o consultor de seguros Reorganiza para contratar o melhor seguro de capitalização.

Depósitos a prazo

Os tradicionais depósitos a prazo podem ainda ser uma opção para investir as poupanças dos seus filhos se encontrar alguns com taxa de juros superior à taxa de inflação. Tem, no entanto, de ter em conta que são produtos de prazo mais curto pelo que na data do seu vencimento não se esqueça de aplicar o valor de novo.

Outros produtos onde investir a poupança dos seus filhos

Fundos de Investimento

Pode ainda optar por outros produtos como fundos de investimento. No entanto é importante que tenha em conta que são produtos expostos ao risco dos mercados onde estão investidos existindo na sua globalidade o risco de parte do capital.

Planos de Poupança Reforma

Existem ainda os Planos de Poupança Reforma que na sua generalidade só podem ser resgatados a partir dos 60 anos. No entanto, se forem constituídos em nome de um menor, como não usufrui de benefícios fiscais na entrada pode ser resgatado sem penalização em qualquer momento e beneficiam também de tributação sobre as mais valias mas baixas desde que mantido pelos prazos respetivamente estipulados por lei, ou seja:

  • Menos de 5 anos: taxa de tributação de 21,5%;
  • Entre 5 e 8 anos: taxa de tributação de 17,2%;
  • Mais de 8 anos: taxa de tributação de 8%.

Existem diferentes soluções para investir o dinheiro dos seus filhos. Como são novos, poderá ser interessante investir com algum risco, para captar o potencial de valorização dos mercados financeiros.



Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Em que podemos ajudar?

Outro