Como Organizar e Definir Objetivos Financeiros

Investir

Como Organizar e Definir Objetivos Financeiros

3 min Partilhar 15 de Dezembro, 2014

Search
Generic filters
Exact matches only
seguro automóvel

Já por aqui falamos Porque deve Constituir um Fundo de Emergência, onde identificámos diversas razões para o fazer e qual o objectivo da sua constituição. Todos temos a sensibilidade e reconhecemos o quão importante é possuir um certo montante de dinheiro guardado, mas nem todos nós definimos objectivos para esse dinheiro e sempre que precisamos do mesmo simplesmente utilizamos.

Não é que o conceito de Poupar dinheiro para eventuais necessidades não esteja correto, mas sim o objectivo é que não se encontra definido. A ideia é ter sempre presente se todos os “ovos deverão ser colocados num só cesto” pois só assim saberá como organizar e definir os seus objectivos financeiros.

Imaginemos que definiu objectivos e prioridades para a sua vida financeira e pretende daqui a 3 anos possuir uma boa quantia de dinheiro para dar de entrada na compra de uma habitação. De igual modo, possui claramente definido que pretende proporcionar uma educação sólida e abundante aos seus filhos.

Possui dois objectivos baseados na prioridade da família e sabe que necessita de os concretizar para se sentir realizado pessoal e financeiramente.

Devo Juntar os Dois Objetivos?

Vejamos: poupar para entrada da casa possui um objectivo a 3 anos, mas qual o período de tempo que necessita para garantir um educação sólida de abundante aos seus filhos. Provavelmente é significativamente superior a 3 anos, logo, não será aconselhável juntar os dois objectivos num só.

Libertemo-nos do resultado final, pois o que se pretende identificar não é onde colocar o seu dinheiro e como o fazer, não se pretende dizer que deverá ter uma conta poupança ou um depósito a prazo para cada objectivo, mas sim, deve possuir bem definido o que é dinheiro para entrada da casa e o que é dinheiro para educação dos seus filhos.

É verdade que para objectivos de curto prazo deverá guardar o seu dinheiro em contas com liquidez a curto prazo e para objectivos a longo prazo poderá sempre optar por contas com liquidez a longo prazo.

Também é aceitável que os depósitos a prazo são os produtos ideais para objectivos de curto prazo e que os investimentos são os produtos ideias para o longo prazo. No entanto, é sempre necessário que o leitor determine antecipadamente o seu perfil de investimento para saber se lida corretamente com o risco e verificar quais os produtos de poupança e investimento ideais para os seus objectivos independentemente do prazo.

Então e o Fundo de Emergência?

Está claro e é aceite que um fundo de emergência tem destinos distintos embora todos relacionados com necessidades imediatas e inesperadas. O desemprego, cuidados de saúde, reparações em casa, consertos no automóvel, são razões aceites para a movimentação de um fundo de emergência.

Está claro então que o fundo de emergência deverá ser constituído para dar resposta a necessidades de curto prazo, logo é um objectivo de curto prazo que necessita de liquidez imediata. Assim sendo, um produto de poupança com a possibilidade de movimentação a qualquer momento será o ideal para o Fundo de Emergência, não só porque permitirá dar resposta tão célere quanto o acontecimento o exige, como também lhe dá a segurança que necessita para solucionar o acontecimento.

Resultado Final

Saber então quais são as suas prioridades e objectivos financeiros é o primeiro passo para organizar a vida financeira, pois eles darão os indicadores que necessita para enquadrar o seu dinheiro e o organizar por variáveis.

É sempre preferível organizar os objetivos financeiros por prazo, tendo em conta o período de tempo que possui para a sua concretização. Todavia, também o montante influencia claramente a estratégia de poupança que necessita de criar.

No artigo Finanças Pessoais em 6 simples Regras através da regra n.º 5 onde defendemos a importância de definir um caminho para as suas Finanças Pessoais, demonstramos como o prazo influencia na estratégia de poupança identificando claramente o esforço necessário para a concretizar.

De igual modo a relação entre o prazo e o montante necessário para concretização do objectivo dir-lhe-à o esforço mensal que necessita de efetuar e encaminhará para tarefas simples em Finanças Pessoais, como por exemplo:

  • A necessidade de criação de um orçamento familiar;
  • A necessidade de análise e interpretação das principais rubricas de gastos;
  • Acabar com o cartão de crédito;
  • A necessidade de corresponder o seu esforço financeiro às regras fundamentais de Finanças Pessoais (gastar menos do que ganha ou ganhar mais do que gasta);
  • Renegociar créditos;
  • Reduzir o valor dos encargos com os seus seguros;
  • A necessidade de definir prioridades e estratégias de poupança;
  • Entre outros…

Arrisco-me mesmo a terminar este artigo dizendo que o melhor caminho para organizar e definir a sua vida financeira é começar pelos objectivos e prioridades e em função dos mesmos construir o modelo de Finanças Pessoais ideal para o seu caso.



Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Em que podemos ajudar?

Outro