Quais são as suas Prioridades Financeiras?

Finanças Pessoais

Quais são as suas Prioridades Financeiras?

3 min Partilhar 30 de Abril, 2013

Search
Generic filters
Exact matches only
Prioridades financeiras

Em diversas situações é possível constatar que, um grande número de pessoas simplesmente não sabe quais deverão ser  as suas prioridades financeiras ou até mesmo, quais opções e decisões deverão tomar quando o objectivo é diversificar e rentabilizar as suas poupanças.

Nas questões relacionadas com prioridades financeiras diversas opiniões surgem e todas elas apresentam a sua lógica,  no entanto, algumas prioridades são fundamentais para quem pretende alcançar toda a liberdade financeira que deseja.

A vida é constituída por etapas e para cada etapa deverão existir prioridades que pretendem concretizar objectivos até atingir os resultados que pretende para a sua vida financeira.

Assim sendo, ficam aqui algumas recomendações de prioridades financeiras para as diversas etapas da vida.

A sua Prioridade Financeira até aos 35 Anos

De nada vale possuir um bom salário ou um bom planeamento financeiro se não souber qual a prioridade financeira que obrigatoriamente tem de concretizar até atingir os 35 anos de idade. Indiscutivelmente, até aos 35 anos de idade terá de conseguir constituir o seu fundo de emergência com pelo menos 6 meses de todas as suas despesas.

Se pretender maior segurança constitua um fundo de emergência com 12 meses de despesas ou 12 meses de salários do seu Agregado Familiar.

Poderá até parecer fácil este passo, todavia se optar por 12 meses de salário do seu Agregado Familiar terá que poupar durante 5 anos a uma média de 20% de poupança mensal para conseguir atingir o limite onde a sua segurança financeira está estabelecida, pelo menos no que toca a imprevistos da vida.

Do mesmo modo, se utilizar a recomendação dos 10% de poupança que a grande maioria dos especialistas em finanças pessoais anunciam, terá de poupar 10 anos para atingir o limite óptimo no seu fundo de emergência.

fundo de emergencia

Os benefícios são imensos em possuir um fundo de emergência, desde uma maior protecção das suas finanças pessoais, sentirá ainda a segurança financeira para se aventurar em voos mais arriscados na sua vida, como por exemplo, investir em produtos de risco, mudar de emprego, criar a própria empresa, entre outros.

Regra geral, recomenda-se a escolha de produtos financeiros seguros e com liquidez elevada para constituir o seu fundo de emergência, escolha que se encontra acertada pois a rentabilidade do seu fundo de emergência não é a sua maior prioridade,mas sim a sua definitiva constituição.

A sua Prioridade Financeira após os 35 Anos até aos 55 Anos

Este período da sua vida deverá ser de conforto financeiro, onde a sua segurança financeira está assegurada pelo seu fundo de investimento e chegou o momento de mudar a sua estratégia. Se possui créditos procurar a sua liquidação definitiva deverá ser a sua preocupação, pois os ganhos em rentabilidade e conforto emocional são imensos.

Por cada ano de amortização de créditos poupa imenso dinheiro em juros sobre o capital ao longo de todo o contrato, assim sendo, procure equilibrar uma estratégia de liquidação de créditos com uma estratégia de investimentos mais arriscada, diversificando, alocando, rebalanceando a sua carteira.

Uma boa forma de investir em segurança nesta fase da vida é procurar descobrir qual o seu perfil de investidor e consoante esse perfil construir uma carteira de investimentos capaz de replicar esse perfil.

Se possui um perfil de investimentos conservador então sabe que deverá alocar uma maior percentagem em produtos de risco reduzido. Regularmente aconselham uma distribuição do tipo, 50% produtos sem risco ou risco reduzido, 40% em produtos de risco moderado e 10% em produtos de risco considerável.

Os investidores de perfil moderado, efectuam uma alocação do tipo, 40% em produtos em risco ou risco reduzido, 40% em produtos de risco moderado e 20% em produtos de risco considerável.

Já os investidores de perfil agressivo optam por aplicar 20% em produtos em risco ou risco reduzido, 40% em produtos de  risco moderado e 40% em risco considerável.

É certo que estas distribuições não são fixas e que cada investidor deverá alocar consoante considera mais confortável.

No ebook “Alocação de activos” do colega Henrique Carvalho, recomendado pelo Produtos Bancários para quem deseja iniciar nos investimentos e para todos os investidores com experiência, os temas de alocação, diversificação e rebalanceamento da carteira são estudados de forma simples e eficaz.

Prioridades Financeiras para após dos 55 Anos

Este momento é de segurança e estabilidade. Procurar produtos sem risco ou com risco reduzido é o aconselhável neste momento da vida. As vantagens são inúmeras não só financeiras, com a protecção do património, como também psicológicas pois permite uma maior liberdade emocional para viver mais a vida.



Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Em que podemos ajudar?

Outro