7 Dicas de Poupança Que irão Mudar a sua Vida

Poupar Dinheiro

7 Dicas de Poupança Que irão Mudar a sua Vida

4 min Partilhar 9 de Janeiro, 2014

Search
Generic filters
Exact matches only
Filter by Custom Post Type
investir e poupar

Existem dicas de poupança que são simplesmente eternas. Quase todos os anos inúmeros especialistas em finanças pessoais ou inúmeros espaços de informação voltam a relembrar todos as dicas de poupança que todos conhecem há muitos e muitos anos.

Todavia, se existe alguma razão para que todos os anos ocorra repetição de dicas de poupança esta é claramente o facto de continuarem a existir um grande numero de pessoas e famílias que cometem os mesmos erros de poupança ano após ano. Que simplesmente ignoram conceitos básicos de poupança ou que por falta de experiência andam em contra-ciclo com o que o ambiente económico.

Assim sendo é definitivamente importante relembrar e reescrever as dicas de poupança todos os anos, sempre com a esperança de que nesse novo ano alguém ou alguma família tome a decisão e a consciência que a poupança é definitivamente o único caminho possível para o sucesso e estabilidade financeira.

Plano de Poupança Anual

Não existe intenção, estratégia ou objectivo que seja possível de concretizar sem um plano. Saber claramente onde está e para onde deseja ir é fundamental para obter o sucesso na vida e nos negócios. Assim sendo, em família ou sozinho, discuta ou pense sobre o seu Plano Anual de Poupança. O que desejo poupar, onde vou poupar e como posso poupar. Planear é, prever, antecipar, assegurar, eliminar.

Faça um Orçamento Anual

Sobre o tema orçamentação já escrevemos muito por aqui. A reter ficam as nossas dicas no artigo Guia Eficaz para um Orçamento Familiar Eficaz, ou ainda toda a nossa série de artigos sobre Como Criar um Orçamento em Finanças Pessoais que conta com 4 artigos sobre o tema.

Poderá existir confusão entre orçamentação e registo de receitas e gastos. No entanto, poucos são os que distinguem tais cenários. Neste caso em concreto, referimos em especial à orçamentação pura das receitas e gastos que irá suportar ao longo do ano. A análise dos desvios fará com o controlo de receitas e gastos que deverá ter uma periodicidade fixa e seguido religiosamente.

Controlo de Gastos e Recebimentos

O controlo de receitas e gastos representam a continuidade do Plano de Poupança e a afirmação do Orçamento Anual. Sempre que você, sozinho ou em família, efectua o controlo das suas receitas e gastos permite uma avaliação do cumprimento do seu orçamento anual, identificando desvios, como derrapagens ou poupanças que o permitirão contribuir para o seu Plano de Poupança Anual.

Resumidamente, o controlo de receitas e gastos passa pela identificação das diversas categorias, quer ao nível das receitas, como por exemplo, vencimentos, ofertas monetárias, part-time, jogos de sorte, quer ao nível dos gastos, como por exemplo, habitação, alimentação, vestuário, educação, créditos, transportes, entre outros.

Existem diversas formas de controlar as receitas e os gastos. Muitos preferem o registo manual em livros de entradas e saídas, outros preferem meios mais tecnológicos, como planilhas excel ou programas específicos.

10% Mudarão a Sua Vida

Existe uma máxima na poupança que tem como referência o valor 10%. Muitos especialistas defendem que se deve poupar 10% dos rendimentos mensais todos os meses. É como se o primeiro a beneficiar do seu esforço de trabalho fosse você próprio.

No entanto, 10% pode ser muito mais se considerarmos muitas outras dimensões da nossa vida financeira. Procurar reduzir 10% nos muitos gastos que incorporam a classe de gastos e despesas no nosso orçamento mensal, poderão se traduzir em muitos 10% de poupança.

Acreditem que 10% mudarão a sua vida e o impacto da percepção dos 10% como medida de poupança, quer em rendimentos quer em gastos, no final serão muito mais do 10%. A soma das partes nem sempre é igual ao todo…

investimentos

Proteja-se de Surpresas

Indiscutivelmente todos defendem a importância da protecção contra o inesperado ou, por outras palavras, contra gastos e acontecimentos extraordinários e não previstos, como por exemplo, consertos no automóvel, desemprego, cuidados de saúde, entre outros.

É claro que estamos a falar do fundo de emergência, algo que não nos cansamos de por aqui referenciar e por aqui anunciar vantagens e dicas sobre o tema.

Reduza os Seus Custos Financeiros

Não muito referenciada mas super importante na optimização e estabilização das finanças pessoais ou familiares. O peso das responsabilidades bancárias em algumas pessoas ou famílias toma proporções incríveis.

A maior poupança acontece nestes domínios e sempre que existe descontrolo em matéria de responsabilidade bancárias. Cartões de créditos, descobertos bancários e créditos pessoais consomem em média 14% ao ano do seu rendimento só para juros. Não acredita… Se possui créditos desta natureza consulte o seu extracto e verá.

Para reduzir o peso dos seus encargos mensais poderá negociar com o seu banco ou ver se tem disponibilidade financeira para amortizar antecipadamente algum crédito. Ao nível das estratégias desenvolvidas aqui pela Reorganiza falamos-lhe em maior detalhe da negociação de prestações e na consolidação de créditos.

Pense a Longo Prazo e Crie Hábitos de Poupança

Pode parecer muito tempo o longo prazo, mas pense comigo, é já amanhã, certo. Ainda ontem eramos todos crianças e hoje somos todos adultos preocupados com questões de pessoas adultas, como por exemplo, questões financeiras.

Se tem filhos, eles vão precisar de si durante o processo educativo ou enquanto não encontram o primeiro emprego e até, em muitos casos, enquanto não estabilizam as suas finanças.

Depois dos filhos, você precisa de sí, pois a sua idade de reforma está já ai e você vai desejar viver esse momento da sua vida em paz, alegria, usufruindo da vida e do seu esforço durante longos anos.

jurosNão necessita de ser inteligente para poupar dinheiro e por muito que lhe digam que necessita de efectuar poupanças inteligentes, não acredito nisso. Preocupe-se com os hábitos que cria em matéria de poupança, sem criar conflitos familiares em matéria de poupança.

Definir a importância e entrar em acordo com toda a família sobre a importância da poupança permitirá que todos se responsabilizem com o compromisso de poupança.

Tal responsabilização irá criar hábitos de poupança banais mas super eficazes, como por exemplo, desligar interruptores de energia sempre que é necessário, fechar torneiras sempre que não se utiliza água, aprender a comer menos mas melhor e saudável, efectuar exercício ao ar livre libertando-se de ginásios, plantar na varanda ou no quintal os vegetais, beber sempre água e muitos outros. Depois de poupar pode aplicar o dinheiro em variados produtos, como sendo os certificados de aforro, por exemplo.



Deixe uma resposta

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Olá, sou o João, em que posso ajudar?

Outros